O JORNALISMO DEVE DIZER A BOLSONARO: NÃO MORREU AQUI ESSA HISTÓRIA

Bolsonaro lançou um desafio ao jornalismo, quando disse, no seu papel preferido de caricatura de ditador, que os motivos da demissão dos chefes militares são assunto dele e do novo ministro da Defesa. Só ele e o general Braga Netto saberiam o que aconteceu. E pronto. Essas foram as frases de Bolsonaro, na live de

APENAS REACOMODAÇÕES PROTOCOLARES

Poucos ainda se lembram, mas na terça-feira Bolsonaro dispensou dois generais, um almirante e em tenente-brigadeiro. Não aconteceu nada de espetacular como reação da instituição às demissões. O que aconteceu mesmo foi uma reacomodação protocolar. Na quinta-feira, Bolsonaro mandou embora o coronel Lamartine Barbosa Holanda, presidente da Funarte. Um tenente refugado pelas Forças Armadas criou

O SUPREMO ENCARA BOLSONARO, ENQUANTO O BRASILEIRO ESPERA SENTADO (OU AGLOMERADO) PELA VACINA

Depois do pito que Luiz Fux passou em Bolsonaro, advertindo para que o sujeito baixe a bola com as ameaças de estado de sítio, vale a pena ler uma lista de decisões do Supremo em tempos de pandemia. Não é pouca coisa. A relação foi feita pelo advogado João Paulo Dorini, defensor público federal e

LULA EXPÔS O DILEMA DOS MILITARES QUE DÃO PROTEÇÃO A BOLSONARO

Lula começa a atormentar a direita e a extrema direita porque só ele é capaz de atitudes consideradas impensáveis. Quando alguém, em manifestação pública, ao vivo para todo o Brasil, questionaria a postura dos militares de forma tão incisiva, como fez Lula esta semana em São Bernardo do Campo? Não foi um questionamento retórico, como

OS FUTUROS DE LULA, CIRO E BOLSONARO

O marqueteiro João Santana voltou ao catálogo dos bruxos depois da entrevista ao Roda Viva. Santana não pode ser subestimado na sua previsão sobre o futuro de Bolsonaro. Também, não devem zombar da sua torcida pela aliança de Lula com Ciro Gomes. Primeiro, o futuro de Bolsonaro. O que ele disse no Roda Viva reverte

SÓ O TRF4 PODERIA SALVAR MORO

A situação não é tão simples como parecia para Sergio Moro. O ex-juiz pode mesmo não ter provas robustas (a palavra é do gosto dele) para enquadrar Bolsonaro com base no vídeo da reunião do dia 22. Até agora, as versões favorecem Bolsonaro. Mas vamos lembrar que foi sem provas robustas, aliás, foi sem prova

O PLANO PARA HUMILHAR SERGIO MORO

Não há como o inquérito sobre as denúncias de Sergio Moro contra Bolsonaro não dar em nada. Vai dar em alguma coisa. É fácil prever que dará tudo errado para o ex-juiz. Se o roteiro for cumprido como o planejado, a investigação resultará na humilhação pública de Moro, por obra de Bolsonaro. Ontem, o delegado