OBSESSÃO DE CIRO POR LULA RESSUSCITA O CLICHÊ FREUDIANO

Ciro Gomes resgata o que por muito tempo foi o mais batido e banalizado clichê freudiano, a tentativa de explicar as origens das inseguranças e de algumas patologias com a ausência ou o excesso de presença de um pai. Gastaram tanto o clichê freudiano, que passou a ser deixado de lado por uso indevido. Qualquer

BOLSONARO E SUA BASE IMUTÁVEL, MAS PRECÁRIA

A Folha deve publicar nos próximos dias mais uma pesquisa sobre a aprovação de Bolsonaro. O bom jornalismo diria que já era para ter publicado, para que pudesse medir o efeito da crise provocada pela demissão do alto comando militar. Mas a Folha e o Datafolha têm esse ar blasé de corporações que estão acima

BOLSONARO DESMORALIZA ATÉ O IMPONDERÁVEL

Vão fracassar os que tentarem se lembrar de todos os grandes desatinos de Bolsonaro que resultaram em sequelas políticas. Sem a ajuda do Google, é impossível. E em alguns dias é provável que tenhamos esquecido até, como fato relevante e surpreendente, que ele mandou embora quatro comandantes militares de uma só vez. Mandou dois generais,

A LIÇÃO DOS VIZINHOS PARA A PRESERVAÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS

O general Fernando Azevedo e Silva sai dizendo que preservou as Forças Armadas como instituições de Estado. Não há como duvidar dos dilemas institucionais e dos dramas pessoais que o confrontaram com os impulsos autoritários de Bolsonaro. O general pode ter cansado de brincar de golpe ao lado do chefe inseguro. Mas Azevedo terá de

A PRESSÃO DE BOLSONARO E O MAL SÚBITO DE BRAGA NETTO

A sequência até a demissão de Fernando Azevedo teve sinais recentes que a grande imprensa deixou passar por debaixo das pernas, porque subestimou esses fatos. No dia 25 de março, depois da reunião com os governadores, com Luiz Fux e os presidentes da Câmara e do Senado, para a farsa do comitê de combate à

UMA CARONA CONSTRANGEDORA

Não podemos esquecer nunca que Fernando Azevedo, o ministro da Defesa que Bolsonaro manda embora, levou o sujeito de carona (ou vice-versa) em um helicóptero até as manifestações comandadas por Sara Winter na Esplanada. Foi no dia 31 de maio do ano passado. O helicóptero fez um passeio de 40 minutos e deu seis voltas

O FIM DE BOLSONARO

Terminou o tempo para Bolsonaro. A partir de agora, para acalmar empresários, grileiros, milicianos, militares, negacionistas e fascistas sem geral, ele finge que governa e todos eles fingem que são governados. A direita está apenas à espera de uma alternativa para se livrar do genocida, que talvez tenha hoje somente o apoio dos generais. É