Cheguem na farmácia

Vou pouco ao centro de Porto Alegre (o que é uma falha). Na semana passada, descobri que as óticas não separam mais nas vitrines as armações masculinas e femininas. É uma tendência, me disse uma moça.
Que bom, eu disse, e ela me respondeu: mas isso tem uns cinco anos ou mais.
Nesta ida, também vi e ouvi o que para mim é novidade, nesta cidade tomada pelas farmácias.
Um homem gritava, na porta de uma delas, andando de um lado a outro:
– Cheguem na farmácia, cheguem na farmácia.
Resisti e segui em frente, mas admito que quase cheguei na farmácia. Ir à farmácia virou programa em Porto Alegre. Dizem que há pessoas que querem ser vistas na fila da farmácia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 9 =