ELES INCOMODAM O NEGACIONISMO

Depois de passada a pandemia, quando o coronavírus não for mais assunto diário, a bióloga Natalia Pasternak e o farmacêutico Gustavo Mendes devem continuar aparecendo com frequência na TV.

Para comentar o quê? Que comentem qualquer coisa, mas que permaneçam inspirando confiança na ciência, como fazem nesses dias de trevas da pandemia.

Mendes é o gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa. Uma figura que, antes mesmo da leitura do relatório técnico sobre as vacinas liberadas para uso emergencial, já mostrava que é um cara ponderado e seguro.

E Natalia Pasternak, já consagrada como cientista que busca a comunicação com o público, é pesquisadora visitante da USP, professora da FGV e presidente do Instituto Questão de Ciência.

Os bolsonaristas odeiam esses dois, principalmente Natalia, que desmascara os negacionistas quase todos os dias na TV. Mas talvez a figura mais relevante dos dois hoje seja Mendes, por ser um servidor público da ciência (dentro de um governo aliado da morte), com o poder de orientar ações decisivas na guerra contra a Covid-19.

Vida longa a esses dois como profissionais que se entregam a missão de esclarecer e iluminar. Quando a pandemia estiver longe, que os dois apareçam de vez em quando na TV aberta, para que o Brasil não se esqueça da contribuição que eles dão ao conhecimento acessível a todos ou quase todos.

__________________________________________________________________

CHARGE

__________________________________________________________________

O pessoal do gauchismo já estava imaginando…
__________________________________________________________________

NEM O FASCISTA AJUDA
É dura a vida de um fascista abandonado até pelos que deveriam ser seus aliados.

Narendra Modi, o primeiro-ministro parceiro de Bolsonaro na extrema direita, nem se mexe para que o amigo obtenha a vacina da Astrazeneca-Oxford produzida na Índia.

E Nicolas Maduro, considerado inimigo mortal do fascismo brasileiro, socorre o Brasil com oxigênio da Venezuela.

__________________________________________________________________

A VACINA DELES
Antes da chegada da vacina, chega o novo Big Brother. Um consolo: a alienação negacionista vai ficar mais tempo em casa e menos em aglomerações nas ruas.

O Big Brother é a vacina de muita gente que teme virar jacaré.

__________________________________________________________________

CONSOLOS
Não se queixe da vida. Pense na situação do paciente que pode ficar ao lado do véio da Havan na UTI.

__________________________________________________________________

HAN?
Todo mundo já compartilhou esse vídeo, menos este blog. Pois lá vai, no link abaixo.

Eduardo Pazuello tira a máscara da boca para poder ouvir melhor a pergunta de uma repórter. Imaginem esse general numa guerra tentando ouvir os tiros do inimigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 9 =