DALLAGNOL, O ATRASADO

Imaginem daqui a 20 anos Sergio Moro e Deltan Dallagnol fazendo discursos e emitindo notas pelo Twitter sobre os corruptos do PSL e do bolsonarismo. Mas daqui a duas décadas.

Dallagnol agora larga notas sobre Paulo Preto, o operador da quadrilha que roubava para os tucanos.

Preto, denunciado como laranja de José Serra há décadas, o homem dos R$ 130 milhões em contas na Suíça, agora é considerado perigoso por Dallagnol.

Mas só agora? Só depois que as autoridades suíças disseram como Preto operava é que o procurador da Lava-Jato se deu conta de que o sujeito é o perigoso laranja de Serra e do alto tucanato?

Por que Dallagnol levou tanto tempo para emitir notas sobre Paulo Preto, se há décadas o mafioso é investigado por corrupção?

O que levou Dallagnol a se manifestar sobre os roubos de Paulo Preto, se o laranja, Serra e seus comparsas estão a caminho do benefício da prescrição, que só beneficia tucanos?

Seria porque Preto agora é assunto da Lava-Jato? Mas Dallagnol tem opinião sobre tudo, sempre teve.

Então, não se surpreendam se daqui a muitos anos os indignados calados de hoje vierem a se manifestar sobre as falcatruas dos amigos dos milicianos do Rio das Pedras.

Que Dallagnol converse com os seus colegas procuradores estaduais do Rio sobre as investigações em torno da conexão dos milicianos com a política da extrema direita de uma certa família.

Que expresse apoio aos seus colegas dedicados ao enfrentamento de milicianos mais ameaçadores e perigosos do que Paulo Preto.

Que Dallagnol faça suas anotações (ele opina sobre quase tudo) na hora certa e não fique à espera de subsídios da Suíça para atacar tardiamente a direita corrupta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 1 =