DELTAN DALLAGNOL SÓ TRABALHAVA SOB O CHICOTE DE SERGIO MORO

Sergio Moro defendeu a entrega à Globo do grampo da conversa de Dilma com Lula, em 2016, com o argumento de que a população deve ter acesso a informações relevantes que o Judiciário não pode guardar em segredo.

Defendeu a mesma posição em relação à divulgação do vídeo da famosa reunião ministerial de abril do ano passado, aquela da boiada, das hemorroidas e da pressão de Bolsonaro sobre a Polícia Federal.

Pois agora experimenta os estragos da sua tese, ao tentar esconder a íntegra das suas conversas com o subalterno Deltan Dallagnol.
Vem coisa pesada. Hoje, Mônica Bergamo largou mais trechos na Folha.

Confira no Brasil 247, com link abaixo, a integra das conversas divulgadas hoje. Dallagnol só trabalhava sob o chicote de Moro, como se o juiz fosse de fato seu chefe.

Os procuradores diziam sem volteios que agiam politicamente para destruir Lula. O que passa, mais do que soberba, é uma demonstração de infantilidade de servidores considerados da elite do MP. A elite da chinelagem.

É preciso prestar atenção nos diálogos marcados com amarelo.

https://www.brasil247.com/brasil/leia-os-novos-dialogos-entre-moro-e-dallagnol-que-provam-conluio-contra-lula-e-diversos-reus-da-lava-jato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 2 =