Devassaram até os celulares de Bolsonaro, mas não entram nos celulares do véio da Havan

Leiam abaixo trechos do relatório da Polícia Federal sobre a perícia realizada num dos celulares de Bolsonaro, no inquérito das joias das arábias.

É a confirmação da devassa no celular, com informações de minúcias sobre horários e até sobre cookies e a transcrição de conteúdos. Os trechos foram divulgados com o fim do sigilo, levantado hoje por Alexandre de Moraes.

Isso significa que as informações que confirmam o envolvimento de Bolsonaro no caso das joias foram obtidas no próprio celular dele, como a expressão “selva”, quando ele confirma o recebimento de uma mensagem de Mauro Cid.

As informações não são do aparelho do ajudante de ordens, mas do próprio Bolsonaro. Leiam o que segue e está no relatório da PF:

“O celular do ex-presidente JAIR BOLSONARO foi apreendido após determinação de ordem judicial (Operação Venire). O aparelho foi submetido a exame pericial e fornecido para análise por meio do LAUDO 1522/2023 – INC/DITEC/PF. Durante a sua análise foram encontrados cookies e históricos de navegação da página da empresa Fortuna Auction, responsável pelo leilão do KIT OURO ROSÉ. Os cookies são arquivos que são trocados entre uma página web e o navegador para facilitar o acesso e trocas de outras informações.
Os cookies foram registrados por volta de “2023-02-04T20:36:26Z” (04 de fevereiro às 17:36:26 horário de Brasília, aproximadamente 21 minutos após o envio do link do leilão por MAURO CID. Abaixo seguem duas imagens extraídas da ferramenta IPED, com os cookies e seus respectivos horários, além do horário e o link da URL do leilão acessada no celular do ex-presidente:
Após, aproximadamente, um minuto de abertura da página pelo ex-presidente, ele envia a mensagem “Selva” a MAURO CID.
Esta sequência apresentada: primeiro, o envio de link do leilão por MAURO CID; segundo, o registro de acesso à página por meio de histórico e cookies por JAIR BOLSONARO em seu aparelho telefônico; e terceiro, a utilização da expressão “Selva” reforçam a utilização deste jargão para confirmar a ciência, do ex-presidente, de que o KIT OURO ROSÉ fora exposto a leilão”.

E agora, a repetição da mesma pergunta sobre os celulares do véio da Havan. Se até os celulares de Bolsonaro, que eram controlados pela área de inteligência do sujeito, foram abertos, por que os celulares do autoproclamado véio da Havan são indevassáveis?

São dois celulares. É claro que o véio, assim como Bolsonaro e todos os investigados, não forneceu as senhas dos aparelhos. Mas todos os aparelhos, de todos os investigados, foram abertos. Menos dois celulares do véio, apreendidos em agosto de 2022.

O que aconteceu com os celulares, que são considerados indevassáveis até agora pela perícia, segundo informações do próprio ministro Alexandre de Moraes?

O que os celulares do sujeito têm, como trancas indestrutíveis, que o celular de Bolsonaro não tinha? Quem vai esclarecer esse mistério? Teremos um dia os conteúdos dos celulares do véio da Havan? Ou as informações se perderam na selva, ou melhor, nas nuvens?

______________________________________________________________________________________

AUSENTE
E por falar no véio da Havan, o sujeito não apareceu na conferência da extrema direita em Balneário Camboriú, depois de ter sido, em 2022, a estrela da marcha para Jesus na mesma cidade.

Também não apareceu na conferência o senador Jorge Seif. Por que será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 8 =