Diplomacia de primeira

Foi degolado por Bolsonaro o embaixador Paulo Roberto de Almeida, que havia republicado os textos de Fernando Henrique Cardoso e do ex-embaixador e ex-ministro Rubens Ricupero sobre os horrores cometidos pela diplomacia fundamentalista do chanceler Ernesto Araújo.
Araújo pediu e Bolsonaro mandou demitir Almeida do cargo de diretor do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (Ipri), órgão vinculado ao Ministério das Relações Exteriores. Ele estava na direção do instituto desde 2016.
Fui agora ao perfil de Almeida no Facebook e lá está um texto em que ele diz que Olavo de Carvalho afirma não ter culpa pela demissão. E o diplomata escreve: “Claro que ele não é o responsável, seja este um “fdp” ou não”.
E sobre a demissão, Almeida escreve: “Aparentemente, personalidades autoritárias não apreciam espíritos libertários como é o meu”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 3 =