DUHALDE CITA O BRASIL COMO EXEMPLO DE GOVERNO MILITAR

A Argentina sempre tem algum motivo para alvoroços. Agora, o ex-presidente peronista Eduardo Duhalde, sempre invejoso do sucesso dos Kirchner agora na torcida contra o governo de Alberto Fernández e Cristina, está prevendo que haverá golpe militar.

Fernández não encerraria seu governo, e as eleições parlamentares do ano que vem não seriam realizadas.

Duhalde, presidente tampão entre 2002 e 2003, é uma das figuras medíocres da história argentina. Acha que os governos latino-americanos logo estarão sob controle dos militares.

Ele diz que alguns já estão. E qual é o primeiro país que ele cita como exemplo de governo sob controle dos fardados? Sim, esse mesmo.

Duhalde disse o seguinte ontem à noite em entrevista à TV America:

“Não haverá eleições (parlamentares em 2021) porque a Argentina é a campeã das ditaduras militares. Quem ignora que o militarismo está voltando na América hoje é porque não sabe o que está acontecendo. Ou não sabemos que o Brasil é um governo civil-militar-democrático? Nós sabemos o que é a Venezuela, o que é a Bolívia. Sabemos que no Chile só restam os Carabineros (uma espécie de polícia militar), como antes havia o Exército”.

As declarações de Duhalde estão sendo bombardeadas por todo lado, inclusive pelos jornais da direita, La Nacion e Clarín.

É uma suposição furada, porque os militares deles, ao contrário do que acontece no Brasil, não têm na Constituição uma linha controversa que possa sugerir poder de intervenção na política.

Mas os fatos que mais desautorizam a hipótese de golpe são esses. Desde a Guerra das Malvinas, os generais argentinos se encolheram, acuados pelas prisões após os julgamentos pós-ditadura e pelas sequelas da própria derrota vergonhosa para os britânicos.

Duhalde está blefando, para tentar comparar a Argentina com o Brasil e assim fragilizar o poder civil e o governo de Fernández. É um velhaco do velho peronismo, como Carlos Menem também foi.

2 thoughts on “DUHALDE CITA O BRASIL COMO EXEMPLO DE GOVERNO MILITAR

  1. Eu já começo a achar possível. Na Europa, já há fechamentos parciais de alguns regimes, como a Hungria. Está se criando o caldo de cultura necessário para, daqui a pouco, alguém se aventurar a ser o primeiro a inaugurar uma nova “era das ditaduras” no Ocidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 1 =