E OS MILICIANOS?

A Lava-Jato tenta limpar a barra e, num momento ruim, anuncia que investiga bancos suspeitos de omissão ou conivência com a lavagem de dinheiro.
O que se conclui: é possível até investigar os bancos, mas poucos se atrevem a tocar nos milicianos do Rio amigos dos Bolsonaros.
Os promotores que tentaram, no caso do Queiroz, se deram mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 1 =