Eles cuidam de Sergio Moro

Passou batido um detalhe da reportagem de ontem da Folha sobre a ocupação do governo Bolsonaro pelos militares.
São ao menos 2.500 membros das Forças Armadas ocupando cargos de chefia ou no assessoramento em ministérios e repartições. São 30 órgãos tomados pelos militares.
Esse é o detalhe: o Ministério da Justiça tem 28 militares. Vinte e oito!!!
O general Guilherme Theophilo, secretário nacional de Segurança Pública, determina que os militares da pasta devem ir trabalhar fardados todas as quartas-feiras.
Em Curitiba, Moro tinha a sua turma e reinava absoluto, com uma força-tarefa que se estendia da sua sala até as salas dos procuradores. Moro mandava em tudo, era o chefe de fato de Deltan Dallagnol e dos subalternos de Dallagnol.
Era adorado pela imprensa, tinha autonomia para controlar conduções coercitivas, prisões preventivas intermináveis, delações, vazamentos seletivos para a imprensa.
Hoje, o ex-juiz de Curitiba parece estar sufocado sob o controle de militares. Bolsonaro criou uma armadilha para o justiceiro de Curitiba. Moro pode ser apenas um subalterno obediente de uma estrutura militarizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 8 =