Eles temem Lula preso

Esta é a nova tese que se espraia pelo Brasil. Gilmar Mendes estaria soltando todo mundo, no atacado, porque vai ter que soltar graúdos da direita a granel mais adiante.
E a própria direita se diverte com a complementação da teoria. Ontem, Mendes mandou soltar um condenado julgado em segunda instância, porque é preciso preparar argumentos para mais adiante.
Lula poderia ser beneficiado pelo mesmo critério que libertou Vicente Oliveira, condenado por crime tributário, se tiver a condenação determinada por Sergio Moro, no processo do tríplex, confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região em Porto Alegre.
Ninguém sabe quem é Vicente Oliveira, que hoje seria apenas um pretexto para que a ideia de Gilmar Mendes possa prosperar. Liberta-se um Vicente qualquer agora, contrariando até o que o próprio Mendes pensava sobre a soltura de condenados em segundas instância, para libertar outros réus com grife depois.
No caso de Lula, a caçada ficaria pela metade, mas a parte decisiva estaria preservada, que é condená-lo para que não possa concorrer em 2018.
O detalhe é importante: ao não mandar Lula para a cadeia, a direita evitaria uma reação popular imprevisível. E Lula seria ‘apenas’ inelegível, e não um perigoso mártir na prisão.
A extrema direita, essa que está em articulação com o PSDB para o ano que vem, quer Lula preso. Mas a direita mais ‘racional’ não é tão imbecil.
Divirtam-se com a teoria, mas não debochem, porque o golpe segue em frente. Como disse Jucá, com todos juntos e mancomunados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 6 =