Foi-se

Muitos jornalistas fofos devem prestar atenção no triste exemplo de Marco Antonio Villa e calibrar o discurso.
Um dos porta-vozes da direita furiosa e dos golpistas, que sempre atacou Lula, Dilma, o PT e o que se mexesse à esquerda, bailou na Jovem Pan.
A rádio é a expressão da direita bolsonarista (todas são, algumas dissimuladas, com as exceções), e Villa passou do ponto. Bateu em Bolsonaro, para fazer média com o ouvinte e dar uma de Reinaldo Azevedo, e errou o drible.
Aqui no Estado tem fofo que apoiou o golpe e hoje finge que bate em Bolsonaro. Que se cuide. Volte ao normal. Não tente ser o que não é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 4 =