Quadrilhas de fake news desprezam trabalho dos bombeiros

Nove bombeiros e cinco veterinários salvaram o cavalo Caramelo. Uma bombeira e uma veterinária fizeram parte da equipe. Só uma integrante do grupo é gaúcha. Os outros vieram de São de Paulo.

Por que falar disso de novo agora? Para que parem com essa história de que o resgate foi feito por surfistas. Os surfistas participaram de outros salvamentos.

Não reconhecer o que os bombeiros fizeram é tentar tornar invisíveis os servidores públicos envolvidos no socorro a pessoas e bichos na tragédia.

Inventam a história dos surfistas para desqualificar a presença do Estado, do setor público, como a extrema direita fez na pandemia. Eles odeiam servidor público.

Dizer que gaúchos e surfistas salvaram o cavalo não tem nada de bairrismo. Tem muito de fascismo mesmo, de ação destrutiva para tentar manter a turma do Bolsonaro acordada.

Produzir mentira nesse e em outros casos parecidos é fomentar a conversa bolsonarista de que as vítimas não precisam de governos.

Precisam, sim. Até o Caramelo precisou. Vamos respeitar e aplaudir os bombeiros e todos os servidores públicos envolvidos nas operações de socorro.

Alguns imaginam que o fascismo poderia, na hora de fabricar fake news, ser menos egoísta, mas aí não seria fascismo.

One thought on “Quadrilhas de fake news desprezam trabalho dos bombeiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 8 =