GOLPE COM QUEM, CARA PÁLIDA?

O voto impresso é o habeas da extrema direita insegura para as eleições do ano que vem. A defesa do comprovante do voto em papel, como pede Bolsonaro, apareceu com força nas manifestações de sábado.

O truque já está consagrado como arma de Bolsonaro e se disseminou como parte da estratégia golpista.

Defendem o voto impresso e, como sabem que o sistema não será adotado, não aceitarão o resultado da eleição, se forem perdedores. E já sentem que serão perdedores.

Mas se apresenta desde já a questão que inviabilizou o “golpe” da turba do homem das guampas nos Estados Unidos, depois da invasão do Capitólio: quem irá segurar o golpe?

No sábado, nas carreatas e passeatas, os bolsonaristas adotaram o bordão “eu autorizo”, ou “nós te autorizamos, presidente”, que significa: vá em frente, Bolsonaro, e faça a intervenção militar.

Mas vá em frente com quem, cara pálida? Essa gente que está nas ruas é que irá segurar um golpe? Nos Estados Unidos, Trump não teve apoio militar, porque ninguém imaginava que pudesse ter.

O homem das guampas e a multidão de fascistas que invadiram o Congresso, incentivados por Trump, ficaram sem ter o que fazer: invadiram e daí?

E aqui, como seria? Bolsonaro mandou embora os comandantes das três armas e o ministro da Defesa. E recrutou novos homens de confiança para a liderança da área militar.

Mas Bolsonaro pode contar com os chefes militares, quando decidir dizer que não aceita o resultado da eleição?

É um cenário ainda muito distante e impreciso. O que temos hoje são Bolsonaro, os filhos de Bolsonaro, os milicianos e a turba que vai às ruas.

Esse pessoal é suficiente para segurar um golpe? Há golpe sem apoio militar? Até as emas do Alvorada sabem que não há.

Há também uma armadilha na mensagem das manifestações de sábado. Se Bolsonaro aguardava mesmo um sinal do seu povo, como vinha dizendo, o sinal está dado.

Segundo o pessoal que foi às ruas, o sujeito tem autorização para agir. Se não agir, estará apenas blefando, como faz há mais de ano.

__________________________________________________________________

PROVOCAÇÃO
Bolsonaro voltou a sobrevoar de helicóptero uma manifestação pró-golpe ontem em Brasília.

No dia 31 de maio do ano passado, o sujeito fez o mesmo, acompanhando do então ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Como Bolsonaro não desceu do helicóptero, não deu para saber quem estava com ele. Bolsonaro volta a cutucar o Supremo, agora sob a proteção dos novos comandantes militares.

__________________________________________________________________

INSATISFEITOS
Joe Biden fala e age, na economia, como um governante de esquerda que os americanos jamais imaginaram ter, mas parte da esquerda brasileira está incomodada.

As ações de esquerda de Biden, socorrendo os pobres, tributando os ricos e fortalecendo o Estado, tentam resgatar o poder dos EUA. É o que dizem.

O socorro aos desempregados e aos miseráveis e a decretação de mais impostos para os milionários seriam parte de uma armadilha

Aí fica difícil. Assim vamos entendendo por que Bolsonaro manipula com tanta facilidade todo tipo de ignorância.

2 thoughts on “GOLPE COM QUEM, CARA PÁLIDA?

  1. Biden faz o básico pela economia, colocando dinheiro na mão da população para recuperar o comércio e, consequentemente, a indústria. Por aqui, pagam uma mixaria para muito menos gente, que só vai servir para saldar dívidas, fortalecendo apenas o sistema financeiro. Este é o liberalismo dos gênio$$ tapuias.

  2. além do voto impresso, a elite do atraso vai pedir a volta do telefone fixo, da TV de tubo e da máquina de escrever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 7 =