Golpe imaginário

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, desmentiu hoje que tenha dito ontem que o brasileiro vai aos postos do SUS porque só “imagina” estar doente. Se imagina, foi o que disse ele, é porque quase tudo vira coisa psicossomática.

A afirmação foi feita em uma palestra para médicos em São Paulo, e a notícia foi dada pelo site do Estadão e reproduzida pela maioria dos jornais.

Eu li e imaginei que estivesse lendo uma notícia verdadeira. Mas agora passo a imaginar outras coisas.

Já imagino até que o ministro tenha chegado ao posto que chegou porque imagina que entende de saúde pública, ou que odeie saúde pública.

Eu gostaria que isso tudo, esse ministro que pretende acabar com o SUS, o interino chefe dele, enfim todo o entorno do Palácio Jaburu, que tudo isso fosse apenas coisa da imaginação.

Eu gostaria muito que os golpistas psicossomáticos anti-SUS fossem uma coisa imaginária.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 7 =