HOJE COMEÇA TUDO DE NOVO, SEMPRE SOB O COMANDO DE BOLSONARO

Todos já sabemos qual será o assunto da semana, com debate intenso a partir da manhã desta segunda-feira: quando e como será iniciada a vacinação contra a Covid-19.

Vai se repetir a mesma ladainha. O debate acontece na crença de que em algum momento a vacinação irá acontecer. Mas quando?

O Brasil é retardatário não só no planejamento da vacinação, mas na capacidade de reagir a uma realidade que em qualquer outro país democrático já teria provocado conflitos políticos graves e interferência da Justiça.

O Brasil é retardatário por não aceitar que embarcou na armadilha criada por Bolsonaro. Juristas, cientistas, governadores, prefeitos, deputados e humoristas que viraram influenciadores políticos vão se dedicar esta semana, de novo, ao debate interminável sobre a vacina.

O Brasil debate as incertezas da vacina hipnotizado pelo poder de Bolsonaro. Vamos tentar saber, com os mesmos argumentos, se João Doria pode fazer a vacinação com um plano estadual.

Se Bolsonaro pode mesmo impedir a vacinação de Doria. Se a vacina da CoronaVac será de fato comprada.

Se o Supremo pode cobrar de Bolsonaro um plano de vacinação menos evasivo, depois de ter sido enrolado por um plano fajuto enviado por Bolsonaro.

Se compraram as seringas. Se Pazuello tem condições de definir a logística para que a vacina (mas qual vacina?) chegue aos Estados.

Pelo menos 80% da população quer a vacina. Mas poucos lutam pela vacina. O povo não tem forças para impor suas vontades desde o golpe de 2016. Só para pedir a abertura de lojas, bares e praias.

Bolsonaro se deu conta de que o povo está inerte e enrolado. E com um povo inerte o Congresso não se mobiliza, porque não há pressão, e o Supremo só morde e assopra. E passa o pano.

As instituições só funcionam se o povo quiser que funcionem. Se não quiser, as instituições nos enrolam.

Por isso o debate que será retomado terá mais do mesmo. Bolsonaro pode até dizer hoje que agora o plano de vacinação será pra valer. E amanhã pode dizer que não tem pressa.

E o Brasil vai se entreter com o que Bolsonaro diz, porque ele é quem pauta o debate. Não há perspectiva de saída.

Haveria se aqui fosse a Bolívia ou o Chile ou a Argentina, que se negam a ser subjugados pela morte e pela própria covardia.

3 thoughts on “HOJE COMEÇA TUDO DE NOVO, SEMPRE SOB O COMANDO DE BOLSONARO

  1. Não faltam líderes, falta “gente”. O país e seu povo adoeceu de estúpidez muito antes desse vírus. Agora paga a conta e antes da cura dessa estupidez coletiva, mortes, muitas mortes ainda virão.

  2. A frase atribuída ao lima barreto permanece mais atual do que nunca; “o Brasil não tem povo, tem público”. A comparação com Chile, Argentina e Bolívia é fatal. Aqui se quebra o isolamento para…ir à praia, lotar os bares…Que bela nação poderíamos ter sido…O projeto colonial aqui fez uma estrago tão grande que até hoje nos impede de ser um povo, uma comunidade de valores partilhados, de ter um projeto de país. Pior: sem luz no fim do túnel, ao menos para a minha geração. Que o fenômeno Boulos, que arrastou a juventude, se multiplique. A eles caberá a construção do futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 5 =