MATARAM O HOMEM ERRADO

A polícia do Rio já saltou fora e se apressou a informar que os matadores do miliciano amigo dos Bolsonaros eram todos do Bope da Bahia.
Mas a Folha descobriu que foi a polícia do Rio que tentou chamar a Polícia Federal para a operação.
Sergio Moro também saltou fora e negou o empréstimo de um helicóptero.
Até porque, levando-se em conta que estava ausente da lista de procurados de Sergio Moro, o miliciano era um bandido comum.
Já tem gente dizendo que Adriano da Nóbrega estava envolvido apenas nas falcatruas dos assessores fantasmas de Flavio Bolsonaro.
Se era um bandidinho, deve ter sido cercado e morto por engano.
Será que vão discutir de novo os tais protocolos de abordagem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 7 =