Modelo a toda Terra

macanudo

Quem vai querer saber se o chefe da Advocacia-Geral da União, o gaúcho Fábio Medina Osório, pode cair esta semana por ter usado um jatinho da FAB para uma viagem a Curitiba?

Conto por curiosidade, para saber com quem lidamos nesse governo interino. Osório bateu pé na pista da Base Aérea de Brasília, na semana passada, porque queria porque queria viajar em avião do governo para uma homenagem ao juiz Sergio Moro em Curitiba.

O pessoal da FAB teria dito que ele não podia, que o advogado-geral havia perdido o status de ministro. Mas Osório viajou. Imagine ser ministro sem direito a aviãozinho. Temer chegou a anunciar que iria demitir o homem do carteiraço. Parece que não vai mais. Quem se importa com o chefe da AGU numa hora dessas?

O governo interino é cheio de gaúchos, mas o advogado-geral não parece ser o mais surpreendente até agora. O mais instigante não é nenhuma dessas figuras manjadas do PMDB que estão em volta do poder.

É um novo frequentador das altas rodas, militante avulso do golpe que se anunciou (muito antes do golpe) como previamente poderoso. Mas não chegou a vingar como integrante da copa e da cozinha de Michel Temer. Foi para um almoxarifado.

Este também queria viajar de jatinho em cargo de ministro. Ganhou função de terceira linha de assessor de imprensa, apesar da formação sorboniana.

É da natureza dos golpes não agradar a todos os seus protagonistas e figurantes. Mas os gaúchos deveriam, pela soberba, ter prioridade. Ainda mais os filósofos que servem de modelo a toda Terra – com maiúscula, a Terra, não o filósofo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 5 =