MOURÃO É ALVO DOS BOLSONAROS

Espalha-se pelo Brasil a desconfiança que já circulava em Brasília entre jornalistas e políticos: os Bolsonaros estão jogando pesado e abertamente contra o vice Hamilton Mourão.
Quarta-feira, a Folha publicou uma entrevista com o guru americano Steve Bannon, ex-assessor de Trump e orientador do jogo sujo da campanha de Bolsonaro na eleição do ano passado.
Bannon enche a bola de Eduardo Bolsonaro, apresentando-o como futuro líder da direita na América Latina e atira em Mourão: “Ele não é muito útil. Ele é desagradável, pisa fora da sua linha”.
Eduardo é quem o pai escalou para conversar com o marqueteiro e receber orientações sobre o que fazer no marketing do governo (porque na campanha era barbada).
Também na quarta-feira o jornalista Maurício Lima, que assina a coluna Radar na Veja, informou que Eduardo estaria por trás dos ataques de outro guru, o astrólogo e filósofo Olavo de Carvalho, ao general Mourão.
Olavo seria incentivado pelo filho a mandar recados. O guru é a voz mais forte na defesa da tese de que Bolsonaro está sob ameaça.
“Estará o Mourão planejando livrar-se do Bolsonaro e usar a eleição dele como mera camuflagem para dar ares de legalidade eleitoral a um golpe militar?”, indagou o astrólogo.
Todo mundo sabe em Brasília que Bolsonaro não tem afinidades com Mourão. E que os filhos não gostaram de ver o general brilhando enquanto o pai está hospitalizado. Eles queriam o vice quieto.
Mourão já mostrou que quieto não fica. E toda vez que fala tem alguma coisa a dizer que contrarie Bolsonaro (apesar de agora, com a doença do presidente, andar mais retraído).
O embate entre a família e os que ela acha que são seus inimigos parece ser a melhor parte desse início de governo que ninguém sabe direito quem governa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 1 =