O EXIBICIONISMO IRRACIONAL COMO MODELO A TODA TERRA

O Rio Grande do Sul é o Estado que mais aparece nas estatísticas do Jornal Nacional como líder da vacinação. E é também o Estado que apareceu antes de todos os outros por falta da segunda dose da CoronaVac.

Porto Alegre está nos jornais da TV, nos sites e nos blogs há pelo menos duas semanas como a capital em que se formam filas de idosos atrás da segunda dose que não existe.

A liderança do Estado na vacinação é o resultado do que o ministro Ricardo Lewandowski vê como delito por imprevidência e negligência.

É apenas a prova da corrida louca do governo do Estado e da prefeitura de Porto Alegre para aplicarem todas as doses que receberam.

É o que se vê no Jornal Nacional: os gaúchos vacinam alucinadamente como não acontece em nenhum outro Estado. O Rio Grande do Sul é o líder na vacinação da primeira dose.

A manchete certa deveria ser: os gaúchos vacinam irracionalmente, gastando toda a reserva de imunização. Nunca suspeitaram que não chegariam a tempo as doses de reforço e nada guardaram, como alguns Estados fizeram?

Os gaúchos têm sempre que ser modelo a toda Terra, e por isso vacinam como se não houvesse amanhã, sem racionalidade, sem o mínimo receio de deixar milhares de idosos nas filas numa espera inútil e torturante.

E agora o prefeito Sebastião Melo grava um vídeo em que pede desculpas, ao lado do secretário da Saúde, Mauro Sparta, e do coordenador da Vigilância em Saúde, Fernando Ritter.

O prefeito diz com ar inocente que foi induzido a erro pelo Ministério da Saúde de Bolsonaro, em quem ele confia.

Servidores da Saúde contarão um dia como foi a submissão da prefeitura (e do governo do Estado) a esse erro. Seria bom que soubéssemos quem se opôs à vacinação alucinada, porque alguém deve ter dito: segurem que isso está errado.

Não se imagina que, na gincana para aparecer no Jornal Nacional, todos tenham sido contagiados pela irracionalidade que o prefeito chama de indução ao erro. O nome disso não é erro. Segundo Lewandowski, é crime.

O ROTEIRO
O sujeito vota em Bolsonaro, foge e vai morar em Portugal, toma a vacina em Nova York e, se não der certo, pode morrer e ser enterrado em Londres.

ELES TOMARAM
Bolsonaro mandou que seus ministros gravem um vídeo em que irão afirmar:

“Eu tomei”.

Parece fake news, mas é notícia na capa da Folha. Serão vídeos com infectados que teriam sido curados pela cloroquina.
Poderá ser a melhor produção de imagens do governo para memes.

Onyx Lorenzini poderá dizer:

“Não tomei apenas uma caixa. Eu tomei caixa 2”.

INVEJOSO
O bolsonarista Nelson Piquet chamou a Globo de lixo, ao lado de Bolsonaro.

Piquet odeia a Globo por causa da importância que a emissora e Galvão Bueno dão à memória de Ayrton Senna.

Piquet sempre foi uma figura peçonhenta. Ele acha que pode se comparar a Senna. E agora é puxa-saco de Bolsonaro.

Bolsonaro vai catando pelo caminho e levando pra perto essas latas velhas da direita só porque falam mal da Globo.

3 thoughts on “O EXIBICIONISMO IRRACIONAL COMO MODELO A TODA TERRA

  1. Os trabalhadores em Saúde da Vigilância de Porto Alegre são muito competentes e zelosos. Quando iniciou a vacinação encontrei aqui perto de casa com um deles e fiz a pergunta óbvia sobre se a segunda dose seria reservada. Confirmou que sim, pois dentro dos protocolos de vacinação este é o procedimento natural. Bem, o que aconteceu depois fica por conta da irresponsabilidade do senhor Prefeito, que vem com aquela conversinha com desculpas esfarrapadas e no caso do senhor Fernando Ritter, apesar de ser funcionário da Secretaria, deveria pedir para sair da Coordenção da Vigilância, pois seguindo ordens equivocadas do prefeito, que seguiu e cumpriu ordens da tralha maior, que era aquele Ministro da Saúde, desrespeitou os seus colegas e a qualidade do Serviço da VigilÇincia e como consequencia dos colegas da Rede de Atenção Básica. e é claro, os usuários, que agora estão nesta angustia da segunda dose. Mas quem tem Cezar Schirmer de Secretário, não está nem ai para com a vida dos outros.

  2. O mais preocupante é saber que teremos de suportar estes prefeitos incompetentes, presentes de norte a sul do país, por mais 3 anos e meio. Mas será que a população vai perceber a necessidade de mudança, pelo menos, para 2022?

  3. É um absurdo o ponto que chega a vaidade do Eduardo Leite. Está fazendo de tudo para aparecer na mídia nacional nessa loucura de achar que será presidente. Anuncia a privatização da Corsan com argumentos falsos que foram todos desmentidos, foge do debate, libera a bandeira vermelha como moeda de troca para conseguir votos na camara dos deputados e agora faz essa perversidade com a vacina. Não é muito diferente de Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 3 =