O GATO E O GALO

Os militantes antifascistas que estão nas ruas são os motoboys, os trabalhadores das relações cada vez mais precárias com as corporações dos aplicativos.

São eles que enfrentam os adoradores de estátuas de bandeirantes. Não são os estudantes da universidade pública, que chegaram a imaginar que estariam na linha de frente das reações ao fascismo.

É o tema do meu artigo no site do Brasil 247, com link logo abaixo:

https://www.brasil247.com/blog/o-gato-e-o-galo

2 thoughts on “O GATO E O GALO

  1. Não sei não…
    Na motociata do mito em poa, infelizmente estava no trânsit, vi muito motoboys participando e espumando da mesma.

  2. Já foi dito que os identitários sāo os tigrões do passado e os tchutchucões do presente.
    Morre índios e negros em 2021 e os identitários atacam Borba Gato que morreu em 1718, 302 anos atrás. Porquê nāo fazem nada agora pelos negros e índios que estão sendo mortos às pencas todos os dias ? Sou contra a prisão do Galo, mas nāo se pode desconhecer que o identitarismo veio dos EUA, nāo dá para ser ingênuo e inocente. Boulos e Reinaldo Azevedo (PSDB), estão fazendo curso sobre o identitarismo num instituto dos EUA. Dá para confiar nessa gente ?? Ás estátuas derrubadas dos escravagistas ingleses nāo mudaram em nada o tratamento que a polícia inglesa dá aos negros na Inglaterra, pelo contrário ficaram até mais duros com os imigrantes que nāo sāo brancos. O identitarismo só interessa aos EUA para nos controlar e evitar o verdadeiro debate das nossas questões. Ainda nāo aprenderam nada ? Nāo dá para confiar nos EUA. Precisa desenhar??? Nāo bastou o Moro ??? E o PSOL e o PSTU que apoiaram a lava-jato, esqueceram disso ??? Esqueceram o que a Luciana Genro fez ??Apoiou a lava-jato. Esqueceram, eu nāo esqueci.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 9 =