O jaburu vai e Fufuca fica

O pensamento dito liberal (que no Brasil é majoritariamente apenas o pensamento reacionário) dizia que Lula e Dilma erravam ao apostar no consumo como lastro da economia. Era preciso apostar em grandes investimentos.

O que aconteceu agora? Não há investimento nenhum, um ano depois do golpe. E o que está evitando que a estagnação seja ainda mais profunda é de novo o consumo que a direita golpista condenava. Por isso o governo libera FGTS e PIS-Pasep.

A economia passou a depender das migalhas liberadas pelo governo do jaburu-da-mala. Até o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajnm, admite que não há salvação sem o consumo.

Esta frase é dele: “Há um ano, todos imaginavam que a economia brasileira poderia voltar a crescer a partir do aumento de confiança, que geraria investimentos, renda e consumo”. Sobrou o consumo.

Não há investimento porque não há confiança. Confiar em quem? No primeiro-ministro Eliseu Padilha? Goldfajnm confessa que a economia só não parou por causa do dinheiro do FGTS.

Os bancos, o comércio, os credores em geral, todos se divertem com o FGTS. E quando não tiver mais FGTS, nem PIS-PASEP? O governo terá de fazer outra mágica. Para isso estão lá o Padilha e o Meirelles e por isso o jaburu vai à China, com todas as lideranças golpistas, enquanto o deputado André Fufuca fica aqui na presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 9 =