O juiz e os medos

Não sei se é possível parar de pensar no que disse ontem o juiz Sergio Moro logo na abertura da conversa com os jornalistas.
Por que Moro afirmou que não fará perseguições políticas no Ministério da Justiça, se ninguém havia perguntado nada a respeito?
Como um futuro ministro da Justiça inicia uma conversa (depois de longos autoelogios) com jornalistas, transmitida ao vivo, negando a possibilidade de perseguições políticas, como se tratasse de algo de fato possível e banal?
Se um juiz precisa dizer que não fará perseguições, que tipo de declaração podemos esperar dos que estarão no mesmo governo e que incentivam milícias a agir contra inimigos políticos?
Se um juiz diz que os medos com o crescimento da violência contra minorias, gays, índios e negros (e com a perspectiva da repressão virar política de Estado) “são receios infundados”, o que podemos esperar dos que não são juízes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 1 =