O MINISTRO DA DEFESA QUE OS MILITARES ARGENTINOS VÃO TER DE ENGOLIR

Vejam o que Alberto Fernández fez na Argentina, enquanto aqui Bolsonaro brinca com tanques de guerra. Escolheu como novo ministro da Defesa alguém que construiu sua trajetória política na esquerda do peronismo.

O sociólogo Jorge Enrique Taiana, 71 anos, foi militante da Juventude Peronista e do grupo Descamisados antes e durante a ditadura.

Esteve preso por sete anos, nos anos 70, acusado de participação em um atentado, mas nunca foi julgado. Os Descamisados chegaram a ser acusados de vínculos com os guerrilheiros dos Montoneros.

O novo ministro da Defesa foi deputado federal e ministro das Relações Exteriores de Nestor Kirchner e agora é senador pela Frente de Todos, que elegeu Alberto Fernández.

Jorge Enrique Taiana é filho de Jorge Alberto Taiana, amigo pessoal, médico e ministro da Educação de Juan Domingo Perón no início dos anos 70.

O senador substitui Agustín Rossi, que deixou a Defesa para se candidatar ao Senado pela província de Santa Fé.

Na Argentina, os militares têm que engolir um ministro que já foi militante esquerdista (hoje é considerado um negociador) odiado pela direita e pela extrema direita. O senador é especialista em direitos humanos.

Lá não tem essa conversinha de golpe, não tem blefe e não tem tanques nas ruas, porque os ditadores e seus subalternos foram denunciados pelas mães e avós de perseguidos e desaparecidos, pelo Ministério Público e pela Justiça e acabaram na cadeia.

Na Argentina, não há ditadores, torturadores e assassinos impunes. Lá, dizem que militar não serve nem para fazer guerra, como ficou provado com o fiasco que levou à tragédia das Malvinas.

____________________________________________________________________

O QUE VEM DEPOIS DOS TANQUES?
Depois dessa do desfile de tanques dos generais de Bolsonaro, estou lançando um concurso sobre o próximo lance do sujeito.

Ninguém previu a decisão do genocida de fazer o desfile com equipamentos de guerra como ameaça ao Congresso e ao Supremo.

O concurso tem essa pergunta: qual será a próxima jogada de Bolsonaro?

Não valem previsões em cima de fatos recorrentes, como a de que ele voltará a ameaçar Luis Roberto Barroso.

Tem que ser previsão fora da caixinha. Por exemplo: que ele fará o próximo desfile de motos pelado, levando Onyx, também pelado, na garupa.

As previsões devem ser feitas até a sexta-feira, dia 13. O prêmio é uma surpresa, mas é coisa boa.

____________________________________________________________________

HUMOR

____________________________________________________________________

UMA BOBAGEM
Ficar comparando Bolsonaro a Hugo Chávez, como os jornais fazem todos os dias, não é um desrespeito com a memória do venezuelano, mas com a inteligência do leitor.

____________________________________________________________________

QUEM VAI TOPAR?
Bolsonaro convidou autoridades dos outros poderes para o teatro do desfile de tanques.

Luiz Fux já mandou dizer que não aceita o convite.
Foram convidados os presidentes de STF, Câmara Federal, Senado, TCU, TSE, STJ e TST.

É uma armadilha que empareda todos eles e cria constrangimentos.
Quem vai encarar a encenação de mais um blefe do golpe?

Tem gente dizendo que, no tempo do Dias Toffolli no comando do Supremo, o convite seria aceito. É maldade.

2 thoughts on “O MINISTRO DA DEFESA QUE OS MILITARES ARGENTINOS VÃO TER DE ENGOLIR

  1. Tudo bem com a Argentina, Nós já tivemos ministro da defesa vindo do PCB, aquele da guerillha do Araguaia… e dai? A diferença não é essa. Lá, Videla morreu sentado na latrina de uma prisão. Aqui, temos a usina Pres. Médici, um monumento ao “Sem Pescoço” no parcão e se entra na mui leal e valorosa cidade pela avenida Castelo Branco. Para ficar só em dois ditadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 2 =