O QUE ESPERAR DO BOLSONARO INFECTADO

São muitas as questões levantadas depois da confirmação (da qual muitos ainda duvidam) de que Bolsonaro está com a Covid-19. Abaixo, 10 dúvidas elementares:

1. Se ele aparecer, daqui a alguns dias, sem nenhum sinal de sequela física e mental (o que no caso de Bolsonaro fica difícil de avaliar) e se provar que pegou apenas uma gripezinha, Bolsonaro terá mais uma demonstração de força, como aconteceu depois da facada. Se tiver um pouco de drama, a extrema direita vai adorar mais uma ressurreição.

2. A cloroquina, que está sendo distribuída aos índios da Amazônia, será disseminada como remédio milagroso, apesar de todas as informações científicas em direção contrária.

3. O Laboratório do Exército gastou R$ 1,5 milhão na produção de cloroquina. O Tribunal de Contas da União está investigando o superfaturamento na compra de matéria-prima. É provável que Bolsonaro e os militares estejam preocupados em desovar de qualquer jeito a cloroquina, para que não fiquem com um estoque inútil e incriminador.

4. Bolsonaro sempre se negou a admitir qualquer medida de prevenção ao coronavírus, desafiando diariamente as recomendações dos cientistas, da OMS, dos médicos e de gente do próprio Ministério da Saúde. Irá mudar?

5. O teste positivo de agora acaba com a possibilidade de comprovação das suspeitas sobre um provável contágio de Bolsonaro em março? A partir de agora ele terá anticorpos. Alguém poderá dizer se adquiriu essas defesas lá em março ou agora? Quem poderá revelar finalmente os laudos com possíveis resultados positivos dos testes de março?

6. O comportamento irresponsável diante da pandemia é generalizado no governo, desde antes da saída do ministro Luiz Henrique Mandetta. Todos, inclusive os militares, são cúmplices do esforço de Bolsonaro para desqualificar a ciência e afrontar o bom senso. Continuarão agindo assim?

7. Bolsonaro nunca se dirigiu aos profissionais da saúde, que morrem nos hospitais enquanto se dedicam a salvar vidas. Morrem médicos, enfermeiros, técnicos da área de exames, recepcionistas, motoristas de ambulância. Ele nunca disse nada em reconhecimento a esses profissionais. Dirá alguma coisa agora?

8. Bolsonaro pode usar politicamente o teste positivo, mesmo que não desenvolva nenhum sintoma grave da doença? Além de desviar a atenção das investigações contra a família, que outro ganho político relevante Bolsonaro pode ter com a notícia de que está infectado? Como os adoradores de Bolsonaro, que negam a existência da doença, irão reagir ao fato novo?

9. A repercussão da notícia é mundial, com mais uma manchete negativa da situação vexatória do Brasil no contexto da guerra contra a pandemia. Bolsonaro é apresentado ao mundo como o déspota negacionista que se contaminou. Como ficarão as relações diplomáticas e comerciais do Brasil e o trânsito de brasileiros no mundo com o agravamento da nossa imagem como país sob comando de ignorantes e irresponsáveis?

10. Se não aparecerem infectados que conviveram com Bolsonaro nos últimos dias, considerando-se que ele manteve contato direto com mais de 50 pessoas, o que poderemos concluir?

One thought on “O QUE ESPERAR DO BOLSONARO INFECTADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 4 =