O QUE ESTÃO TRAMANDO CONTRA BOLSONARO

Por que Sergio Moro não apareceu ontem entre os ministros que irão participar a partir de agora das entrevistas coletivas sobre as ações contra a pandemia?

A Folha pode ter tentado dar a resposta hoje em reportagem de Renato Onofre, Talita Fernandes, Natália Cancian e Gustavo Uribe.

Moro pode ter perdido a confiança de Bolsonaro. A reportagem conta que o ex-juiz e Paulo Guedes uniram-se nos bastidores para sustentar politicamente Luiz Henrique Mandetta.

Seria um trio organizado contra Bolsonaro, com o apoio de setores militares. O esvaziamento de Bolsonaro faz parte de um movimento com articulação.

Se estão tentando esvaziar o homem, tramam contra o seu poder não só no controle das ações contra a pandemia.

Atacam Bolsonaro fortalecendo o ministro que ele quer enfraquecer. Moro e Guedes estariam – pela reportagem da Folha – atuando na estruturação de um golpe para fragilizar Bolsonaro, e não só fortalecer Mandetta, ou nada teria sentido.

É possível fortalecer Mandetta, o saco de pancadas de Bolsonaro, sem esvaziar a autoridade do próprio presidente?

Mas nem tudo é tão evidente quanto parece. Bolsonaro chamou o ministro Chefe da Casa Civil, general Braga Netto, para que anunciasse que Mandetta está esvaziado e que ele, Bolsonaro, passa a ter o controle absoluto de todas as informações sobre a pandemia.

Braga Netto foi quem respondeu à pergunta de ontem, na coletiva com os outros ministros, sobre a possibilidade de demissão de Mandetta.
Antes que Mandetta respondesse, chamou para si a responsabilidade e afirmou que o ministro não sai. Não havia dúvidas sobre quem mandava na mesa.

Se Braga Netto e o general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército e mais respeitado general brasileiro, fortalecem Bolsonaro, quem estaria do outro lado? A Folha não diz. Ninguém diz e talvez nem devam dizer.

Quem viveu crises semelhantes ou analisou crises parecidas aqui e em outros países oferece uma resposta clássica: às vezes, alguns acham que sabem tudo, muitos acham que sabem um pouco, mas na verdade ninguém sabe nada.

É interessante que a reportagem da Folha sobre a articulação de ministros contra Bolsonaro esteja sendo publicada num 31 de março.

Na atual crise, a única certeza de Bolsonaro deve ser a de que tem o apoio incondicional dos filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 2 =