O repórter e o fiscal

Quando me perguntam qual é o fundamento de ver o Fantástico, eu respondo assim: pra ver as reportagens de um jornalista de fundamento, o meu amigo Marcelo Canellas.
Ontem, Canellas e os repórteres Alan Ferreira e Marcos Silva mostraram a perseguição da bandidagem da floresta aos servidores do Ibama e do ICMBio que tentam defender a Amazônia. Bandidagem que tem agora o incentivo e a proteção do bolsonarismo.
Carlos Rangel da Silva, o fiscal de 70 anos, conduz e fecha a reportagem dizendo a Canellas, quase chorando, que deseja sobreviver para ver o neto, que vai nascer logo.
Silva é a imagem do servidor público abandonado e entregue pelo bolsonarismo aos bandidos da Amazônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 4 =