O SARAU, BOB DYLAN E EU

O Sarau Elétrico é um bravo sobrevivente numa Porto Alegre alquebrada, que ficou feia e reacionária. Que parece ter apenas a tal orla como atração e como negócio, com um prefeito que só pensa em urbanização nas áreas ricas e que abandonou vilas, ruas, escolas e praças.
Mas o Sarau resiste junto com o Ocidente do Fiapo Barth e faz hoje 20 anos. É um milagre mantido pela Katia Suman, pelo Luís Augusto Fischer e pelo Diego Grando.
Hoje, os três farão uma edição especial, com a canja musical do duo O Bom e Velho, formado por Mário Manga e Ana Deriggi. Começa, como sempre, às 21h.
Bob Dylan esteve duas vezes no Opinião. Eu estive três vezes no Sarau como convidado para ler textos e contar causos. Na minha ida mais recente, fiquei ao lado da Claudia Tajes, e depois teve a canja do Demétrio Xavier.
As fotos que saíram hoje nos jornais sobre o aniversário são do encontro da terça passada, em que por acaso eu estava. Por isso me exibo. Não sou o Sergio Moro pra me esconder numa hora dessas. Viva o Sarau. Viva o Ocidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 3 =