O TCU FOI ENROLADO

O Tribunal de Contas da União caiu no conto do Coaf. O Conselho de Controle de Atividades Financeiras, que Moro queria sob seu controle mas ficou com Paulo Guedes, não disse nada com nada na resposta que deu ao TCU sobre a suspeita de investigação das movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald.
Não diz se investiga nem se não investiga e faz uma enrolação pretensamente jurídica de por-isso-e-por-aquilo.
Agora, resta saber se o TCU e o Ministério Público, que acionou o tribunal para que cobrasse explicações do Coaf, vão ficar quietinhos e resignados, como ficam quase todos os que temem o bolsonarismo.
Se ficarem silenciosos, é porque se entregaram ao comando de Sergio Moro, como o Supremo se entregou ao golpe (que chegou a presidir, solenemente) e à Lava-Jato (que sempre fez o que quis).
Um outro órgão, se é que existe, poderá exigir a informação que o Coaf nega? Glenn Greenwald está ou não sendo bisbilhotado pela polícia política de Sergio Moro?
Sim ou não? Quem tem coragem para cobrar essa resposta, mesmo que, pelo próprio negaceio do Coaf, parece que a pergunta já foi respondida?
Greenwald sabe o que os próprios ministros do TCU desconfiam e já foi relatado pela Folha: é quase certo que o diretor do Intercept está sendo investigado em ações de arapongas. Formalmente, essas “sindicâncias” nunca irão aparecer.
Mas um dia os servidores republicanos terão de contar o que acontece sob o regime bolsonarista, ou alguém acredita que todos eles foram cooptados pelo esquema? Que falem logo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 2 =