O TUCANO ESTÁ NA MOITA

Aécio Neves desconversou, em entrevista à Folha, sobre a possibilidade de Eduardo Leite retomar a ideia de substituir João Doria como candidato tucano.

O mineiro ressuscitado disse que Leite “está lá cuidando do Rio Grande do Sul”. Cuidando do quê, cara pálida?

Leite não tem do que cuidar mais no Rio Grande do Sul, a não ser dos seus próprios interesses.

O que o tucano fez foi se recolher no Estado, depois de fracassar na tentativa de aplicar um golpe em Doria (articulado por Aécio).
Está quieto, pensando no que vai fazer da vida.

Poderia aplicar um golpe em Ranolfo Vieira, seu vice e candidato natural ao governo pelo PSDB, poderia ser candidato ao Senado e poderia disputar uma vaga na Câmara.

As duas primeiras empreitadas são de alto risco. A terceira o levaria para Brasília, fazendo com que fosse apenas mais um da direita num espaço já congestionado de direitistas.

O que pode acontecer? Doria pode ser rifado nos próximos dias, muito antes da convenção, ou pedir pra sair, depois da carta em que se diz traído pela direção do partido.

E não há a chance de o PSDB apoiar Simone Tebet como candidata única da direita fofa, pois a senadora não conseguiu se apresentar como uma alternativa da terceira via, até porque o União Brasil já desistiu da ideia.

Doria pode ser convencido a saltar fora, para não encerrar sua carteira da pior forma possível, e passar o bastão a Leite, que tem idade para perder mais quatro ou cinco eleições.

Parece improvável, mas nada mais é impossível na política brasileira. Preparem-se porque Leite pode estar quieto há duas semanas à espera do que pode acontecer.

Leite não tem nada a perder, nem os tucanos, que poderiam tentar animar a torcida com outro nome e mantendo a ideia do candidato próprio.

Nesta terça, a executiva nacional do PSDB se reúne com deputados federais e senadores, para decidir o que deve ser feito. Leite está com a malas prontas, de novo.

__________________________________________________________________

BOLSONARO HUMILHOU DANIEL SILVEIRA
Bolsonaro não só desautorizou, como debochou, domingo em Brasília, dos militantes que ele antes incentivava a defenderem a volta do AI-5.

O que ele disse é uma traição a gente que correu riscos indo para as ruas com faixas e cartazes gritando pela volta da ditadura.

O maior traído é o deputado Daniel Silveira, grande defensor do AI-5, condenado pelo Supremo e protegido pela família Bolsonaro.

Imaginem Silveira lendo isso que Bolsonaro disse dele e da sua turma de pregadores da ditadura com o uso do AI-5:

“Olha só, você acha que isso tem repercussão? O maluco levanta uma faixa lá ‘AI-5’. Existe AI-5? Você tem que ter pena do cara que levanta a faixa do AI-5. Você tem que chegar para ele, da imprensa, ‘amigo, o AI-5 foi lá na época dos anos 60 que tinha ato institucional. Não existe (hoje) isso. Você tem que ter pena dessa pessoa”.

Sempre lembrando que Bolsonaro participou de vários atos golpistas em Brasília, muitos dos quais liderados por Sara Winter, em que o bordão da turma era a volta do AI-5.

One thought on “O TUCANO ESTÁ NA MOITA

  1. Na extrema e centro-direita o PARQue está em chamas.
    “Provavelmente” à pedido do genocida não levantarão mais faixas pedindo AI-5 ,
    Na falta do que fzr, irão NO casório da outra doida, a tal Sara winter, amiga e ex-funcionaria da damares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 2 =