DIREITA ARGENTINA INVADE O URUGUAI DE MUJICA

Fugir para o Uruguai é o sonho a ser congelado para que fique para sempre apenas como sonho mesmo. Faltava dinheiro e faltava coragem e agora vai faltar espaço.

Os argentinos ricos ou que se consideram ricos ou são amigos dos ricos vão tomar conta do Uruguai de Pepe Mujica.

Eles destruíram a Argentina elegendo Mauricio Macri, que em um mandato conseguiu quebrar o país. Perderam a eleição do ano passado e agora arranjaram um pretexto: vão fugir do imposto sobre fortunas criado por Alberto Fernández.

Donos e executivos de financeiras, especuladores avulsos, artistas, empresários de ramos variados, fazendeiros decadentes, novos ricos e assemelhados estão fugindo para o Uruguai.

Calculam de mais até 100 mil argentinos podem estar de mudança. Muitos farão apenas a ‘mudança fiscal’, forjando moradia no Uruguai para escapar de impostos.

O presidente Luis Alberto Lacalle Pou baixou decretos que dão isenção de tributos e reduzem as exigências para a concessão de residência a estrangeiros.

María Susana Giménez Aubert, atriz, apresentadora de TV, ex-vedete e empresária argentina, é uma das propagandistas da mudança. Ele já se mudou para Punta, onde os argentinos milionários já seriam maioria há muito tempo.

Os argentinos inflacionaram todos os mercados. Querem casas, apartamentos (porque precisam comprar um imóvel e virar residentes, pelo menos com uma moradia de fachada), vagas para os filhos nas escolas, vagas em clubes, vagas na praia, em estacionamentos para os cinco carros da família.

Montevidéu e Punta não vão receber torcedores com camisetas do Boca, mas uma gente ostensiva, que chega reclamando dos comunistas, dos peronistas e da Argentina que ajudaram a quebrar.

Eles reclamam até dos uruguaios, que estão reagindo. Tem gente fazendo campanha para botar os invasores a correr. Há bate-boca de argentinos e uruguaios pelas redes sociais.

Lacalle Pou repete que o Uruguai tem 176 mil quilômetros quadrados e apenas 3,5 milhões de habitantes. A Inglaterra tem 130 mil quilômetros quadrados e uma população de 53 milhões.

O Uruguai envelhece desde os anos 70 e quer gente jovem. Mas que tipo de gente vai parar no Uruguai? Pepe Mujica disse esta semana: “A todos nós, como país, não nos agrada os que chegam”.

E largou um ditado da campanha ao lembrar que muitos dos novos moradores são apernas especuladores financeiros: “Se estão vindo pela lã, sairão tosquiados”.

Lacalle joga pesado contra Fernández, para tirar proveito do clima ruim com os ricos. Pepe Mujica não poupa o presidente oportunista:
“O governo está passando a imagem de carniceiro em um momento de dificuldades para os argentinos”.

Mas parece que não tem saída. Os reaças argentinos vão tomar conta de Montevidéu, Punta, Piriápolis, Colônia, Rivera.

O Uruguai será uma grande Recoleta. A direita foge de um país que tributa os ricos para financiar os programas destinados aos pobres.

E aí surge a pergunta inevitável: por que esse pessoal tenta escapar do terrível ‘comunismo’ de Fernández, mas não busca abrigo no exuberante capitalismo de Bolsonaro?

6 thoughts on “DIREITA ARGENTINA INVADE O URUGUAI DE MUJICA

  1. Bem, o Uruguai não pertence ao tupamaro e o problema da Argentina é o pessoal incompetente e totalitário que quer transformá-la noutra Venezuela, algo que impedimos por aqui enjaulando o líder da gang. Quanto à pergunta, o Uruguai é mais seguro que o Brasil e a colônia argentina será mais poderosa lá do que seria aqui. Mas o principal motivo é que eles continuarão com negócios na Argentina e o Uruguai é mais perto, dá até para ir e voltar todo dia.

  2. Por aí se vê como é difícil fazer rico pagar imposto. Os pilantras enriquecem as custas da população e quando existe ameaça de taxação levam os recursos para fora. Bolsonaristas terraplanistas estão indo em peso para a Flórida, votar no Trampa.

  3. Na verdade o imposto vai ser uma única vez e para um número muito reduzido, estes sim verdadeiros milionários. O resto é o que se chama “medio-pelo”, que quando o dólar anda barato vão passear pela Gorlero pensando estar em Miami.

  4. Moisés, expulsa este idiota do Emílio mil deste espaço. O cara não percebeu ainda que o país que está empobrecendo é o Brasil. Aliás, este babaca deve estar escrevendo da Flórida.

  5. Esses milionários argentinos são os que provocaram o naufrágio de seu país e agora saem do navio como ratos naufragados. Eles só pensam em sua própria riqueza e não se importam com seu país ou seus compatriotas porque não têm um país e não amam nenhuma nação. São oportunistas que aproveitam as condições favoráveis ​​de um lugar para crescer e se reproduzir. São uma infecção pior que o COVID19, agem como o HIV, enfraquecendo e corrompendo as defesas de um país (educação, políticos, mídia, igrejas, etc.), sangram o país financeiramente e, quando ele está morrendo, fogem para se estabelecer em outro lugar. O Uruguai sempre foi um refúgio financeiro temporário para os argentinos, mas eles nunca puderam infectar ideologicamente o povo uruguaio, porque eles têm um grande e poderoso antídoto: a educação laica, obrigatória e gratuita para todos os habitantes. No entanto, os uruguaios agora estão fracos porque durante o governo do Partido Colorado de centro-direita a instalação de universidades privadas foi permitida, antes todas as universidades eram públicas, e escolas privadas e secundárias foram fortalecidas. Em outras palavras, as portas foram abertas para que a infecção do capitalismo feroz penetrasse e adoecesse o país. Neste momento, os uruguaios estão muito preocupados, porque não sabemos se podemos controlar a influência desses parasitas sociais, verdadeiros inimigos da humanidade e de todos os seres do planeta. Eles não estão apenas comprando prédios, apartamentos e terrenos, mas também mídia. O tempo dirá se triunfarão as defesas do Uruguai (alto nível cultural dos uruguaios, alta participação e formação política dos habitantes deste país, reserva moral e valores humanistas) ou se a infecção ideológica da extrema direita acabará destruindo o que os grandes dirigentes uruguaios construíram por mais de 100 anos. A liberdade é livre, mas em tempos de pandemia de extrema direita, é necessário o uso de álcool gel e medidas de prevenção. (Perdão pelo meu fraco português)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 3 =