OS JORNALÕES NÃO MEXEM COM O BOLSOLÃO

Folha e Globo estão experimentando apenas as bordas do Bolsolão, o escândalo do orçamento secreto de R$ 3 bilhões descoberto pelo Estadão. Tudo por ciumeira, pela conduta analógica do século 20 de esnobar o furo dos concorrentes, por preguiça ou porque não têm fôlego.

Os jornalões não conseguem acompanhar o pique de um jornal pesado, cansado e envelhecido como o Estadão. Dão notas protocolares nos cantinhos de página.

Quase sempre é assim. Atitudes colaborativas no jornalismo, de reforço de uma pauta levantada pelo concorrente, são muito raras e só acontecem se uma redação não se sente humilhada pela outra.

Geralmente acontecem quando o assunto tem como alvo Lula ou as esquerdas. Foi assim no mensalão e na Lava-Jato.

Se Globo e Folha entrassem para valer nos pântanos do Bolsolão, o governo de extrema direita poderia ser abalado. Mas o Estadão segue sozinho.

Bolsonaro chamou os jornalistas de canalhas, por terem descoberto o desvio dos R$ 3 bilhões que o pessoal do Centrão usou para comprar tratores superfaturados.

Mas os jornais são cordiais com Bolsonaro e se negam a chamar o escândalo de Bolsolão, um nome já consagrado pelos sites ditos alternativos, blogs e pelas redes sociais.

Como são todos muitos sóbrios, e só adotam apelidos contra Lula e o PT, chamam de orçamento secreto ou, como prefere Miriam Leitão, orçamento paralelo. Que chamassem pelo menos de tratoraço.

São tão bonitas essas delicadezas dos jornalões com a extrema direita.

(A charge é do Aroeira no site dos Jornalistas pela Democracia)

__________________________________________________________________

MATARAM O CARA QUE ALEGRAVA OS PROTESTOS
O estudante Lucas Villa cantava, dançava e discursava nas manifestações na Colômbia contra o governo de Iván Duque. Levou oito tiros no corpo e na cabeça, disparados por policiais e milicianos, ficou seis dias em coma e morreu hoje.

Villa era a alegria que ajudava a puxar os protestos. Já é o símbolo da resistência ao fascismo na Colômbia. Os jovens continuam nas ruas, apesar de mais de 30 já terem sido assassinados e pelo menos 70 estarem desaparecidos.

O vídeo abaixo é do jornal El Tiempo.

One thought on “OS JORNALÕES NÃO MEXEM COM O BOLSOLÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 8 =