OS JUÍZES RÁPIDOS FICARAM LENTOS

Leiam este texto sobre a estranha (nem tão estranha) postura do TRF4 de Porto Alegre, que foi rápido para analisar o processo do tríplex e agora adota a tática da lentidão.
Este é o texto:
“Os advogados de Lula questionam, no STF (Supremo Tribunal Federal) e no STJ (Superior Tribunal de Justiça), o ritmo agora implantado pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) para apreciar o recurso que permitiria levar a discussão sobre a condenação do ex-presidente às instâncias superiores.
O TRF-4 foi célere ao apreciar a condenação imposta pelo juiz Sergio Moro a Lula. O relator do processo, desembargador João Pedro Gebran Neto, levou 36 dias para concluir sua análise. O revisor, Leandro Paulsen, liberou o seu parecer em seis dias. No total, os dois demoraram 42 dias para analisar todas as acusações e as peças de defesa.
A intimação eletrônica para que o Ministério Público Federal apresentasse resposta aos recursos de Lula demorou, apenas para ser efetivada, o mesmo tempo que os desembargadores levaram para ler todo o processo: 42 dias”.
Este texto não está em nenhum blog de esquerda, ou blog sujo, como a direita define quem não se aliou ao golpe. Está na página de Monica Bergamo na Folha.
É mais uma prova de que a rapidez para condenar Lula foi uma tática de exceção, revelada pela própria grande imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 5 =