Os tucanos delatados e impunes

As condenações de Lula nos casos do tríplex e do sítio de Atibaia foram sustentadas não por provas, mas apenas pela delação do empreiteiro Léo Pinheiro.
A Justiça fica agora diante de um dilema, o mesmo que sempre confrontou o Judiciário seletivo com suas escolhas pró-direita.
Pois Léo Pinheiro também delatou os tucanos e contou em detalhes como subornava os paulistas. Está na Folha:
“Ao negociar acordo de delação com a Lava Jato, a cúpula da empreiteira OAS descreveu o ex-senador e ex-chanceler Aloysio Nunes Ferreira em papel central na coordenação de pagamentos de propinas para campanhas do PSDB, entre elas a do senador José Serra à Presidência da República, em 2010.
Aloysio é citado em quatro capítulos como solicitante de repasses em troca de liberação de dinheiro de obras da prefeitura paulistana e do Governo de São Paulo para a empreiteira.
Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, menciona Aloysio sempre como a pessoa que solicita propina, seja para ele ou para Serra, nas campanhas de 2006 e 2010. Em 2006, Serra venceu a disputa ao Governo de São Paulo. Em 2010, disputou e perdeu a Presidência, e Aloysio se elegeu ao Senado”.
E agora? Nunca acharam as contas de Lula. Mas as contas na Suíça desses dois e de outros tucanos já foram localizadas há muito tempo.
Por que eles estão soltos? Talvez exatamente por isso, porque eles têm, comprovadamente, as contas que Lula nunca teve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 1 =