Paiva

A História sabe mandar seus recados nos melhores e nos piores momentos para a humanidade.
A advogada Eunice Paiva, viúva do deputado Rubens Paiva, morreu hoje, no dia dos 50 anos da edição do AI-5.
Paiva desapareceu em 1971 no Rio, depois de sair de casa para dar um depoimento a torturadores da ditadura. Nunca mais apareceu.
Uma reportagem do jornalista José Luis Costa, de Zero Hora, provou em 2013 que Paiva havia sido morto pela ditadura.
A morte de Eunice Paiva, no dia que marca meio século do recrudescimento dos crimes e das crueldades, é um tapa na cara na memória de torturadores como Brilhante Ustra e de seus cúmplices e admiradores, muitos ainda vivos e ainda impunes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 4 =