PANDEMIA

Os trocadilhos e as metáforas que misturam política e doença (do tipo a corrupção é o câncer do Brasil) sempre foram insuportáveis. Agora, com a ameaça do coronavírus, a tentação aumenta.
Este era o título do artigo de um colunista famoso da Folha: “O vírus da democracia”.
Para repetir as bobagens que escrevem (e peço desculpas), eu diria que esses caras são contagiosos.
Tanto que outro escreveu ontem no Globo que será preciso “congelar o vírus da hostilidade”.
E mais um escreveu essa na Folha hoje: “Bolsonaro é uma espécie de parasita que quer matar o hospedeiro”.
No meu tempo, os veteranos diziam aos focas nas redações: não escreva essas besteiras.
Mas todas essas frases transcritas aqui saíram da cabeça de veteranos.
(Aos que perguntarem quem são os autores das frases, aí estão, pela ordem: Hélio Schwartsman, Fernando Gabeira e Pablo Ortellado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 2 =