POLÍCIA FEDERAL DESMENTE O CHEFE

É bem provável que Sergio Moro não mande na Polícia Federal como pensa que deveria mandar. Hoje à tarde o ex-juiz anunciou para a imprensa que a PF iria destruir as provas apreendidas com os hackers de Araraquara.
Chegou a telefonar para autoridades que teriam sido vítimas dos hackers para avisar: tudo será eliminado, fiquem tranquilos.
Logo depois a direção da Polícia emitiu nota dizendo que não é bem assim, que não tem autoridade para deletar, queimar ou triturar nada. E destruir, nesse caso, significaria o quê?
Moro está atucanado para se livrar das provas que o incriminam nos conluios com seu subordinado Deltan Dallagnol.
Ele mandou e desmandou nos procuradores federais da Lava-Jato, que o temiam como chefe poderoso de todos eles, mesmo que o juiz não tivesse relação hierárquica nenhuma com aquele pessoal.
Mas Moro depreciou o Ministério Público e constrangeu toda uma instituição em nome das suas ações como justiceiro.
Talvez não consiga fazer o mesmo com a Polícia Federal, o que é bom para o país e péssimo para um juiz acossado pelas armadilhas que criou. Moro talvez não mande mais nem no Dallagnol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 3 =