Por que os homens da Lava-Jato seriam inatacáveis?

Continuo lendo os diálogos entre o juiz Sergio Moro e os advogados da defesa de Lula, nas audiências de Curitiba, para ter alguma novidade. Mesmo os diálogos da semana passada, que merecem ser lidos e relidos.

Nessas audiências, os xerifes da Lava-Jato, no Ministério Público e no Judiciário, são cada vez mais confrontados com suas fragilidades e inseguranças. Está aí a novidade, para que não fiquemos com as mesmas notícias sobre os mesmos presos, indiciados e condenados do mesmo partido.

Fiquei impressionado com uma conversa em especial. É esta, que alguns sites e jornais transcreveram. Em algum momento, quando as testemunhas eram ouvidas, um advogado de Lula disse que as delações premiadas da Lava-Jato eram feitas “à la carte”.

O juiz Sergio Moro não gostou, e um dos procuradores presentes também não. Moro diz então que o tom era “calunioso” para o MP. O procurador entra na discussão e afirma que se sentia mesmo ofendido.

José Roberto Batochio, advogado de Lula, responde aos dois:

– Muito mais ofensiva é uma acusação que não tem a menor razão de ser, manifestamente improcedente e ilegal.

Moro quer saber então quem disse que as delações eram “à la carte”. Batochio responde que leu num site jurídico. O juiz quer saber a fonte, e o advogado responde e acaba com a conversa:

– Vamos discutir as fontes?

Agora eu pergunto: para que saber quem é a fonte de uma crítica banal à forma como o Ministério Público vem conduzindo as delações? O MP é inatacável? O que há de ofensivo ou calunioso ou injurioso numa afirmação que diz que as delações são à la carte?

Por que o juiz Moro tem de sair em defesa do MP? Quem se ofende com isso? Que reputação pode ser ameaçada por uma observação como essa?

Perguntando de outro jeito: MP e Judiciário estão tentando saber quem os critica, para que essa preocupação com a identificação das fontes seja lida como uma ameaça? O MP e o Judiciário brasileiros estão mesmo tão inseguros?

De fato, é de se perguntar: vamos discutir as fontes? Mas todas as fontes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 4 =