Que sítio

Apareceu o sujeito que fazia a gestão da reforma milionária do tal sítio de Lula em Atibaia. Ele disse em delação que cuidava de R$ 500 mil da Odebrecht guardados em casa num cofre, para as mais variadas obras.
Se a Odebrecht tivesse me dado essa atribuição, eu não faria reforma nenhuma em sítio de Atibaia. Com esse dinheiro, eu compraria para Lula uma casa nos Alpes suíços.
Essa história da fantástica reforma superfaturada do tal sítio de Lula é o caso exemplar do moralismo mais rasteiro da Lava-Jato, num país em que um ex-presidente tucano pediu e ganhou de presente de empreiteiros uma majestosa sede para seu instituto de altos pensamentos inúteis.
(E não venham com a conversa, igualmente rasteira e simplória, de que, se o FH fez, o Lula não deveria ter feito.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 2 =