Silêncios

Quem vai contar em detalhes como se criaram as falcatruas do grupo que geria os fundos envolvidos no projeto de ‘revitalização’ do Cais Mauá? Quem vai dizer qual era a relação da antiga administração do consórcio com a atual e porque uma passou o bastão para a outra? Passou mesmo?
Como ninguém desconfiava dos rolos, se havia até mesmo ostentação dos envolvidos com carros de luxo, festas e outros exibicionismos?
Onde estava o jornalismo da chamada grande imprensa enquanto o projeto era levado adiante, quando se sabe agora que eram fortes os indícios de fraude e lavagem de dinheiro?
Pela investigação da Polícia Federal, um esquema mafioso, com operações também fora do Estado, estava se adonando de uma área pública nobre (e histórica) de Porto Alegre, com fortes aliados, sem que os controles apontassem o que só agora se revela.
Silêncios, silêncios…
(Sempre lembrando que o Jornal Já e o site Sul21 sempre acompanharam de perto as controvérsias.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 2 =