SÓ MANDETTA PODE DERRUBAR BOLSONARO

A pesquisa Datafolha que mostra o Ministério da Saúde com 76% de aprovação indica que só uma situação até agora improvável poderia derrubar Bolsonaro.

Se Luiz Henrique Mandetta (escondido pela pesquisa) renunciasse, desabaria todo o governo, com Sergio Moro, Damares, Araujo, Salles e Weintraub tombando sobre os filhos de Bolsonaro.

Se Mandetta renunciasse, não sobraria nada. Mas é claro que, com a aprovação revelada agora pela Folha, o ministro só renunciaria se fosse imbecil. E o papel de imbecil no governo já é de Bolsonaro.

A partir de hoje, montado na pesquisa, Mandetta é quem governa. A Folha acovardou-se e não pesquisou a avaliação da performance do ministro da Saúde, como sempre faz, mas do ministério.

Assim, quem parece com a aprovação é o ministério, e não Mandetta. Nunca foi assim. O Datafolha sempre saiu a perguntar sobre o desempenho dos ministros de Bolsonaro, em amostragens sempre
lideradas por Sergio Moro.

Se as pesquisas anteriores avaliavam os titulares das pastas, por que a Folha mudou agora, quando Mandetta, mais do que qualquer ministro de Bolsonaro em outras áreas, é a figura que personifica o que sua pasta faz?

Por que logo agora a Folha entendeu que o ministro deveria ser camuflado na pesquisa? Para não personalizar? Mas antes podia? Na verdade, a Folha evitou a seguinte manchete: Mandetta tem aprovação de 76%.

O jornal acovardou-se. Mandetta é hoje muito mais oposição a Bolsonaro do que todos os líderes oposicionistas somados. Mandetta pode derrubar Bolsonaro apenas com um perdigoto. Sua popularidade dever aumentar o surto do sujeito.

Se decidir hoje, na entrevista coletiva, dizer o que bem entende, em nome do que já vem defendo para combater o cornavírus, Mandetta não poderá ser censurado por ninguém. Ele está ainda mais poderoso.

O ministro é o comandante da guerra, sem questionamentos. Nem o general Braga Netto, que teria assumido o controle do governo enquanto Bolsonaro diz e faz besteiras, terá autoridade para dizer o que Mandetta deve falar.

O governo foi sequestrado pela autoridade e pela popularidade de Mandetta, o mais novo coronel do cerrado. O ministro da direita é a maior arma nas mãos das esquerdas hoje.

Os filhos de Bolsonaro devem estar preparando alguma estratégia para bombardear o inimigo, como fizeram com seis generais já demitidos por Bolsonaro por pressão dos garotos.

Olavo de Carvalho está com muito trabalho pela frente. Mandetta manda e desmanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 4 =