A VITÓRIA DAS MULHERES E A DERROTA DA EXTREMA DIREITA

Uma madrugada histórica para argentinas e argentinos. O Senado aprovou por 38 a 29 votos o direito da mulher de optar pelo aborto até a 14ª semana da gestação. O projeto já havia sido aprovado pela Câmara. Até agora, as argentinas poderiam interromper a gravidez nos casos de estupro ou risco de morte da mãe.

ELES TÊM FERNÁNDEZ, NÓS TEMOS BOLSONARO

Alberto Fernández reafirmou em palestra em Paris o que havia prometido durante a campanha: o governo argentino enviará ao Congresso um projeto de lei que propõe o fim da criminalização do aborto e prevê assistência integral da rede de saúde pública à mulher que quiser interromper a gravidez. “Não viverei em paz com minha consciência

MAFALDA E O ABORTO

Acompanhei esta semana pelo jornal Página 12 a confusão criada pela direita argentina com o uso de Mafalda numa propaganda contra a descriminalização do aborto. O projeto que autoriza a realização de aborto já foi aprovado pela Câmara e no dia 8 de agosto será votado pelo Senado. Os movimentos pela descriminalização usam um lenço