TODOS OS CRIMES DE BOLSONARO

A Lava-Jato pegou Geraldo Alckmin por caixa dois e lavagem de dinheiro. É um indiciamento com mais de década de atraso. Vale tanto quanto alguém anunciar hoje que o Marechal Deodoro recebeu dinheiro ilícito na campanha pela proclamação da República. A exposição retardatária de corruptos tucanos pelo Ministério Público tem pouca serventia. Não serve nem

ANULEM A DEMISSÃO

O general Hamilton Mourão provaria, com um pequeno gesto, que está mesmo disposto a conter a destruição da Amazônia. É só chamar de volta a servidora pública Lubia Vinhas, demitida da coordenação-geral de Observação da Terra do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Lubia monitorava a devastação da floresta e incomodava fazendeiros, desmatadores, grileiros e

A MUTRETA DA IMAGEM DO HOMEM DA BOIADA

Bolsonaro nega água, remédios e socorro médico aos índios (enquanto empurra cloroquina), mas Ricardo Salles tem dinheiro para contratar a agência Hill + Knowlton, que vai ‘melhorar’ a imagem ambiental do país no Exterior. Por quantos milhões? Ninguém diz. Vão fazer propaganda do quê? Dos crimes de Bolsonaro na Amazônia? Da matança de índios pelos

FRANCESES VÃO INVADIR A AMAZÔNIA

Surgiu uma explicação ‘racional’ para a obsessão de Bolsonaro com a defesa da invasão de terras indígenas por mineradoras. O Brasil precisa tomar conta da floresta antes da França. Os franceses estão prontos para se adonar da região. É o que alerta um relatório do Ministério da Defesa chamado “Cenários de Defesa 2040”, divulgado pela

BOIS E ARMAS

Uma notícia dos nossos tempos tenebrosos, com chamada na capa da Folha: Fogo na Austrália pode favorecer carne brasileira. O país dos incendiários da Amazônia vai ganhar dinheiro com exportações para o país devastado por incêndios naturais. Os criminosos brasileiros queimam a floresta para expandir campos de criação de gado e plantio de soja e

OS ÍNDIOS, OS INCENDIÁRIOS E NOTRE-DAME

Estão impressionados que Bolsonaro tenha dito essa barbaridade, pouco antes de viajar para a Índia: “Cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós”. Mas o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, disse essa outra em Davos: “Assim como não podemos acusar a Austrália de ter queimado suas florestas ou o governo

Guedes é o Roberto Alvim que deu certo

Paulo Guedes diz na maior caradura no Fórum de Davos: “As pessoas destroem o meio ambiente porque precisam comer”. Quis sugerir, como se falasse para a direita imbecil do Brasil, que os destruidores da Amazônia são os pobres, e não os traficantes de madeira, os grileiros, os latifundiários e os assassinos de índios. E ainda