O TEMPO PERDIDO

É muito desconfortável a sensação que se tem depois de ler os artigos ‘O martelo e a dança’ e ‘Por que é preciso agir agora’, de Thomas Pueyo, sobre a disseminação da pandemia, as medidas adotadas por alguns países e a conclusão óbvia de tudo isso: o tempo de reação, às vezes de alguns dias,

HUCK SE ATIRA NOS BRAÇOS DOS POBRES

Finalmente temos uma notícia nova. Está lançada a candidatura de Luciano Huck. A Folha abriu suas páginas para um textão do moço com seu programa de governo em defesa dos pobres, da educação pública e da tributação dos ricos. Está ressuscitada a ideia do pacto, que a direita resgata em situações como essa: “Este é

A AGILIDADE DE UM JUDEU ATRASADO

Hélio Schwartsman, um dos principais colunistas da Folha, um dos defensores do golpe de 2016 e agora um dos jornalistas retardatários antiBolsonaro, apresenta-se também como pregador judeu indignado com os extremismos da família e seus cúmplices no poder. Com mais de dois anos de atraso, ele escreve hoje na Folha, deixando claro que se manifesta

A tatuagem que não foi feita

Todos seremos confrontados, em algum momento da maturidade e da velhice, com as coisas que deixamos de fazer em tempos de escuridão e horror como os que vivemos hoje. É meu texto quinzenal no Extra Classe. https://www.extraclasse.org.br/opiniao/2019/12/a-tatuagem-que-nao-foi-feita/?fbclid=IwAR2qED3OGU-1fTPo2MZDXrD1unxQT5mE343gnyJ0giLYdOffuK4UjomTe5U

Abrão Slavutzky e o amor-próprio

O AMOR-PRÓPRIO Abrão Slavutzky Psicanalista O livro As brasas do escritor húngaro Sándor Márai relata a história de um ressentimento. É a história da amizade de Henrik, filho de um oficial da Guarda do Imperador, com Konrad, filho de uma família pobre. Uma fraternidade importante que vai da infância até a formação militar. Um dia