LISTAS, DOSSIÊS E SEGREDOS DE SERGIO MORO E DALLAGNOL

Quem não estiver no dossiê dos 579 antifascistas, criado pela Seopi, a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, pode estar na lista de Deltan Dallagnol, essa com mais de 38 mil nomes guardados nos arquivos do lavajatismo em Curitiba. A Lava-Jato e os arapongas de Bolsonaro dedicam-se às listas com nomes de quem

OS ARQUIVOS DO LAVAJATISMO

O que Sergio Moro, o chefe de fato de Deltan Dallagnol, sabia do arquivo com dados de 38 mil pessoas, mantido pela Lava-Jato em Curitiba? Por que tanta gente? Quem são as pessoas ‘cadastradas’ pelos arapongas da república do lavajatismo? Quais são os dados pessoais que os procuradores arquivaram e com que intenção? A denúncia

PEDIDO DE TRÉGUA DE BOLSONARO É OFENSA AO SUPREMO

A prisão de Queiroz e a fuga de Weintraub empurraram para os cantinhos dos jornais online da grande imprensa a notícia da visita de três ministros de Bolsonaro ao ministro Alexandre de Moraes. As corporações noticiaram com certa candura que os ministros foram a São Paulo, na sexta-feira, para conversar com Moraes em missão de

O PRÓXIMO PODE SER AUGUSTO ARAS

O procurador-geral pode ser o próximo a desapontar as expectativas de Bolsonaro. Augusto Aras talvez se apresente, já nos próximos dias, como mais um caso exemplar de quem se curva ao que alguém definiu um dia como o peso da toga. Aras não é juiz, é o chefe do Ministério Público, mas o peso da

A GAVETA PODE SER EXPLOSIVA PARA AUGUSTO ARAS

O procurador-geral da República pode se transformar no personagem mais atormentado do Brasil. Todos os seus gestos serão acompanhados até por gente que nunca soube qual é a real atribuição do chefe do Ministério Público. Aras é a autoridade com poder para contribuir para que sejam levados adiante ou para que se engavetem os procedimentos

A VISITA QUE PÕE AUGUSTO ARAS NUMA FRIA

Imaginem se Lula tivesse visitado qualquer integrante do Ministério Público às vésperas de possíveis decisões contra o governo. Imaginem se Dilma Rousseff fosse apertar a mão de alguém da Procuradoria-Geral em circunstâncias semelhantes. Bolsonaro foi apertar a mão de Augusto Aras às vésperas de uma provável decisão do MP não contra alguém do governo, mas

O PLANO PARA HUMILHAR SERGIO MORO

Não há como o inquérito sobre as denúncias de Sergio Moro contra Bolsonaro não dar em nada. Vai dar em alguma coisa. É fácil prever que dará tudo errado para o ex-juiz. Se o roteiro for cumprido como o planejado, a investigação resultará na humilhação pública de Moro, por obra de Bolsonaro. Ontem, o delegado

ARAS PODE SER O CARA DO GOL CONTRA

Jornalistas que recebem recados do poder se encarregam de produzir confusões e passá-las adiante como informação. Sempre foi assim e agora ficou pior. A mais recente é esta: Augusto Aras teria desagradado Bolsonaro ao pedir autorização do Supremo para a investigação sobre as denúncias de Sergio Moro contra o ex-chefe. Só um ingênuo pode achar

MORO NÃO É DELATOR, É ALCAGUETE

Sergio Moro pode ter um dossiê contra Bolsonaro. Pode ter grampeado e reunido todas as conversas que teve com o homem. É provável que tenha documentado tudo o que considera crime e pode até, segundo alguns, acabar envolvido nas próprias acusações, se ficar provado que foi cúmplice ou omisso. Mas Sergio Moro ainda não é

O PESADELO DE MORO COMEÇA NO CÁRCERE DE LULA

Lula deixou o prédio da superintendência da Polícia Federal em Curitiba no dia 8 de novembro do ano passado. Ganhou a liberdade depois de 580 dias encarcerado por sentença de Sergio Moro. Saiu pela porta da frente e foi direto ao encontro do povo que o esperava na rua. Menos de cinco meses depois, Moro