Flávio e o miliciano

A Folha descobriu, desde o primeiro dia do crime na Bahia, o modelo de título para falar do assassinato do miliciano amigo da família das rachadinhas e dos rachadões. O nome de Flávio aparece quase sempre. Mas a Folha, cada vez mais atacada pelo bolsonarismo, ainda deve a grande reportagem sobre a execução de Adriano

MORO FALA DE CAVEIRA E BOPE EM FESTA DE CASAMENTO

Sergio Moro conseguiu um feito inédito: discursou para falar de caveira e elogiar o Bope numa festa de casamento. Foi ontem, em Brasília, na cerimônia da deputada de extrema direita Carla Zambelli, do PSL de São Paulo, que se casava com o coronel Antônio Aginaldo de Oliveira. Hastearam a bandeira, cantaram o Hino, e Sergio

Um fracasso

A cobertura dos grandes jornais do assassinato do miliciano na Bahia é precária. Não é preguiça, nem falta de gente. Os jornais têm medo de Bolsonaro e de Sergio Moro. Em outros tempos, as melhores equipes dos jornais estariam acampadas no entorno do cenário da execução. Hoje, fazem cobertura de campo de dentro das redações.

SÓ DOIS TIROS

Vão surgindo aos poucos algumas informações esparsas sobre a morte do miliciano. Um detalhe comprova que o assassinato foi coisa de profissionais, e não de pistoleiros que gastam munição à vontade em execuções cinematográficas. Imaginavam que Adriano da Nóbrega tivesse sido morto com uma saraivada de balas de metralhadora e que seu corpo tenha sido

DUAS PERGUNTAS

Quem dos Bolsonaros terá a grandeza, o desprendimento e a coragem de ir ao velório do miliciano assassinado, que prestou grandes serviços à família, ou o amigo morto não merece nem uma coroa de flores? ******** A polícia vai caçar e matar todos os milicianos foragidos, onde estiverem, ou o assassinato de Adriano da Nóbrega

Por que mataram?

Se Adriano não era perigoso nem interestadual, mas apenas um bandido carioca regional, como argumentaram os elaboradores da lista dos procurados de Sérgio Moro, por que estava sendo caçado de forma implacável na Bahia? É o meu texto no Brasil 247. https://www.brasil247.com/blog/cacaram-e-mataram-um-bandido-que-moro-nao-queria-procurar

MATARAM O MILICIANO QUE SERGIO MORO NÃO QUERIA PROCURAR

Sergio Moro não precisa mais incluir Adriano da Nóbrega na lista de bandidos mais procurados do país. O miliciano está morto. A lista de Moro era para os que deveriam ser procurados. Talvez Adriano não estivesse na lista porque deveria ser assassinado. Foi morto a tiros na Bahia. Acabaram com o maior arquivo das milícias