AUMENTAM AS APOSTAS NO FATOR MOURÃO

Os episódios recentes envolvendo os Bolsonaros acabam com tudo o que até anos atrás seriam os limites aceitáveis ou razoáveis de desatinos na política. Não há limites para as loucuras e os crimes de Bolsonaro e dos filhos dele. A realidade é adequada ao que acontece com os Bolsonaros, e as reações estão vários níveis

PEDIDO DE TRÉGUA DE BOLSONARO É OFENSA AO SUPREMO

A prisão de Queiroz e a fuga de Weintraub empurraram para os cantinhos dos jornais online da grande imprensa a notícia da visita de três ministros de Bolsonaro ao ministro Alexandre de Moraes. As corporações noticiaram com certa candura que os ministros foram a São Paulo, na sexta-feira, para conversar com Moraes em missão de

O DESTINO DE ABRAHAM WEINTRAUB

O ex-ministro analfabeto da Educação deve considerar a hipótese de que talvez não venha a se esparramar nas praças de Washington a admirar enternecido os esquilos saltitando à sua volta. Dificilmente o Banco Mundial serpa o seu destino, apesar do demitido já ter anunciado aos amigos que pretende cuidar do futuro da família e escapar

QUEM CONHECE ESTE CARA?

Dizem que esse rapaz aí é porreta. É goiano, tem 27 anos, estuda Economia na USP e é militante e filiado do PCdoB. Ontem, ao noticiar a saída do ministro analfabeto da Educação, Abraham Weintraub, o Jornal Nacional leu notas de entidades de professores e ouviu a deputada Tabata Amaral, mas não ouviu esse moço.

O PLANO DE RETIRADA

Prenderam Sara Winter e agora pegaram Fabrício Queiroz. São frentes diferentes, mas o roteiro é um só. Se a sequência tiver alguma coerência, os próximos serão os garotos. Que não serão presos, mas podem ter as portas pedaladas numa madrugada fria, antes da primavera. Teremos cenas terríveis diante dos generais. Os militares, sempre tão cuidadosos,

POR QUE O JORNALISMO INVESTIGATIVO NÃO ACHOU QUEIROZ?

A casa do advogado de Bolsonaro e de Flávio em Atibaia escondia Fabrício Queiroz desde o início de 2019. E a imprensa, incapaz de oferecer respostas, repetia a pergunta das redes sociais: onde está Queiroz? A prisão de Queiroz sob a proteção dos Bolsonaros é um mico para o jornalismo investigativo. É um vexame para

ESGOTOU-SE O REPERTÓRIO DE BLEFES DE BOLSONARO

Ele blefa pela manhã e tenta consertar o blefe à tarde. Bolsonaro gostou do alerta sobre a corda esticada, usado pelo general Luiz Eduardo Ramos, repetiu a figura e passou a brincar com metáforas sobre o golpe, sempre para blefar. É só o que faz. Anunciar o golpe é sua diversão. Brincar de ditadura, como