O RIO QUE ODEIA BOLSONARO

As estruturas da contravenção misturadas ao Carnaval sempre estiveram a serviço dos políticos de plantão no poder do Rio. O fenômeno que se exibe agora parece ser o da desconexão entre o poder do Carnaval e o poder da direita representada por todas as suas expressões políticas na cidade. Escolas e arquibancadas mostraram não ter

O SAMBA FEMINISTA

O Brasil da resistência deveria ter a valentia da Mangueira, ser mais atrevido, ter menos medo. No que tem de mais evidente, o samba enredo da escola homenageia Marias e Marielles e ataca machismos e fascismos. Mas tem também outros recados políticos fortes. Fala dos anos de chumbo, de sangue, da história não contada. Um

QUEM CENSUROU A TUIUTI? 

A censura foi a ‘surpresa’ da Tuiuti no desfile das campeãs. A tarefa de reagir ao que aconteceu não é apenas da escola. O jornalismo da grande imprensa, com sua força-tarefa de Carnaval, tem a missão de esclarecer em detalhes quem determinou que o vampiro-do-jaburu desfilasse sem a faixa presidencial. O Globo informa que a

O massacre da rainha

Corre nos meios momescos gaúchos que há muito arlequim assustado com a história da dinheirama de Paulo Ferreira para o Carnaval. Mas os arlequins, até agora na moita, são muitos cuidadosos. O mais fácil, como sempre, é tentar pegar as passistas. O massacre da rainha da bateria, que teria recebido mesadas de Ferreira, denuncia uma