NÃO ACONTECERÁ NADA COM O CONTROLADOR DESCONTROLADO

Estão chamando Wagner do Rosário, chefe da Controladoria-Geral da União, de machista, porque o sujeito disse hoje na CPI do Genocídio que a senadora Simone Tebet estava “totalmente descontrolada”. Chamam Rosário de machista, repetem e reafirmam que o sujeito é machista e pau-mandado de Bolsonaro. O homem vai à CPI, ataca uma senadora, bate boca

A FAMÍLIA BOLSONARO AINDA ESTÁ MUITO À VONTADE

Há uma certa excitação em torno da convocação de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro, para depor na CPI do Genocídio. É como se enxergassem uma pequena chance de chegar ao resto da família com alguma consequência. Porque até agora não há quase nada de efetivo. Os Bolsonaros parecem relaxados. No fim de semana, Flavio

PERDEREMOS O SHOW DE ONYX COMO INTERROGADO

Ainda bem que a CPI do Genocídio não vai ouvir militares esta semana, porque o envolvimento de coronéis com as facções das vacinas ficou cansativo. Teríamos na quarta-feira uma atração especial, nessa que poderia ser a mais tensa reunião desde o começo dos trabalhos. Teríamos a acareação entre Onyx Lorenzoni e o deputado Luis Miranda.

A ACELERAÇÃO DE RICARDO BARROS

O ritmo de Ricardo Barros na CPI do Genocídio é de aceleração na arrancada. O líder de Bolsonaro parece um narrador de corrida de cavalos. Está ofegante. Há uma mistura de excitação, nervosismo e impaciência. E já disse essa frase para fazer rir: “O combate à corrupção está no DNA do governo Bolsonaro”. A tropa

APENAS A MÃO DO GATO (AO VIVO NA CPI)

Outra reportagem da Folha complica ainda mais a vida do coronel Elcio Franco, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde. Franco é mostrado em reportagem de Vinicius Sassine como o homem que, ao responder ofício da diretora da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, muda com urgência, em fevereiro, a forma de pagamento pela vacina indiana Covaxin. Emanuela

O MORALISMO DESMORALIZADO

Depois dos irmãos Miranda, chegaram a anunciar que a nova bomba contra Bolsonaro, na CPI do Genocídio, seria a ex-mulher de Eduardo Pazuello. Mas quase ninguém mais dá atenção ao que Andrea Barbosa teria a dizer. O que uma ex-mulher pode contribuir, com revelações numa CPI, para que se esclareçam os rolos do governo no

OS IRMÃOS E OS CORONÉIS

Luís Ricardo Miranda, chefe da divisão de importação do Ministério da Saúde, e seu irmão, o deputado Luís Cláudio Miranda (DEM-DF), contribuem para envolver pelo menos quatro oficiais do Exército de Bolsonaro em suspeitas com as máfias das vacinas. As Forças Armadas pagam o alto custo da cumplicidade com um governo em que uma pandemia

QUEM É O FULANO?

A CPI terá de investigar e esclarecer quem é o sujeito a quem Bolsonaro se refere na conversa com o deputado Luís Claudio Miranda no dia 20 de março, no Alvorada. O deputado disse que Bolsonaro foi informado sobre possíveis rolos na importação superfaturada da vacina Covaxin e exclamou que poderia saber quem estava envolvido

AS FAÇANHAS DO NEGACIONISTA (AO VIVO)

Começa agora na CPI do Genocídio a exibição das façanhas do negacionista e cloroquinista que tentou ser modelo a toda a Terra. Osmar Terra começa a sua fala um pouco mais ofegante do que o normal e com ênfase no sotaque acariocado, mesmo tendo nascido no Rio Grande do Sul e aqui ter sido criado.

VAMOS CALCULAR OS DANOS MORTAIS DE NISE YAMAGUCHI

Se a médica Nise Yamaguchi está pedindo R$ 320 mil em indenização por danos morais aos senadores Omar Aziz e Otto Alencar, da CPI do Genocídio, vamos imaginar os valores que centenas de famílias podem cobrar de indenização da médica pela acusação de indução à morte de parentes que tomaram cloroquina? Se Nise pode cobrar